Notícias

Restaurante Popular de Santa Rita promove exposição de artesanato natalino

publicado: 20/12/2019 12h09, última modificação: 20/12/2019 12h11
1 | 15
2 | 15
3 | 15
4 | 15
5 | 15
6 | 15
7 | 15
8 | 15
9 | 15
10 | 15
11 | 15
12 | 15
13 | 15
14 | 15
15 | 15
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (1).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (2).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (3).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (4).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (5).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (6).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (7).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (8).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (9).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (11).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (12).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (13).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (14).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (15).JPG
20_12_19 Exposição no Restaurante Popular-SR (16).JPG

Criado pelo Governo do Estado, e administrado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (SEDH), o Restaurante Popular de Santa Rita, localizado no bairro Tibiri II, promove há oito anos - nos meses de junho/julho e novembro/dezembro - exposição de peças artesanais.

Segundo a diretora do Restaurante, Marleide Pinheiro Dantas, “a exposição foi criada com o objetivo de proporcionar um espaço para que os artesãos do município pudessem expor e comercializar sua arte. Muitos deles possuem uma produção e não têm onde divulgar individualmente. Por ser um lugar bastante frequentado, diariamente são cerca de mil refeições servidas, torna-se o lugar ideal”, afirmou.

Por estarmos no período natalino, as peças expostas são em sua maioria alusivas a data: árvores de natal, garrafas decoradas, papais-noéis, toalhas. Há também artigos em crochê, panos de prato pintados à mão, bonecas em tecido, passadeiras, etc.

O aposentado José Bandeira de Melo, 62, começou há dois anos a confeccionar as peças em madeira. São porta-chave, porta-pano de prato, e pela primeira vez trouxe suas peças para a exposição. “Acho muito importante este espaço, é uma forma de estimular a criatividade, e nos sentimos felizes com os elogios, que para mim é até mais importante que o dinheiro arrecadado com a venda das peças”, declarou o aposentado.

Maria de Lourdes dos Santos, 63, servidora pública aposentada, almoça no restaurante, diariamente e elogiou a iniciativa da direção. “Gosto muito de visitar a exposição, de comprar para meu próprio consumo, é bom demais”, ressaltou.

Na exposição, há também peças produzidas por dois servidores, Marilene Luis da Silva, 57, do setor de Apoio, trabalha há 20 anos com produtos recicláveis: caixas de leite, garrafas pets, revistas e jornais, que são transformados em sofá, peso para porta, árvores de natal, bonecas.

Josildo Pereira, 50, é vigilante e confecciona produtos artesanais há dez anos, utilizando madeiras recicladas, produz estantes, tamboretes, pufs e jarros. “Acho muito bom, é um incentivo para todos os artesãos, expor e comercializar nosso trabalho”, avalia Josildo. A mostra vai até o fim deste mês, nos horários de funcionamento do restaurante.