Notícias

Museu da Cidade de João Pessoa já recebeu visitantes de 9 países

publicado: 03/05/2022 10h11, última modificação: 03/05/2022 10h14
1 | 9
2 | 9
3 | 9
4 | 9
5 | 9
6 | 9
7 | 9
8 | 9
9 | 9
MCJP-inauguração-foto-zeca-wallach-(1).jpg
MCJP-inauguração-foto-zeca-wallach-(14).jpg
MCJP-inauguração-foto-zeca-wallach-(58).jpg
museu1.jpg
museu2.jpg
museu3.jpg
museu4.jpg
museu5.jpg
museu6.jpg

Em seis meses de funcionamento, o Museu da Cidade de João Pessoa já recebeu em torno de 15 mil visitas. Somente em agendamentos para esta semana (3 a 8 de maio), estão previstas 300 visitas, 200 delas de alunos do Liceu Paraibano, um dos mais tradicionais colégios da rede pública estadual de ensino.

Localizado na Praça da Independência, Centro de João Pessoa, o Museu foi inaugurado pelo Governo do Estado em novembro de 2021 e está sob a administração da Secretaria de Estado da Cultura. Funciona de terça-feira a domingo, de 9 às 17h (também nos feriados).

Segundo a museóloga Débora Oliveira, que integra a direção, o Livro de Visitas do Museu Cidade de João Pessoa já registra a passagem de visitantes de 107 cidades brasileiras e de nove países: Boston, Denver e Portland – EUA, Paris – França, Madrid – Espanha, Vancouver – Canadá, NeuUlm – Alemanha, Oslo – Noruega, Genebra – Suíça, Helsinque – Finlândia e Viena – Áustria.

Além do livro, onde qualquer um pode deixar registrada a sua presença, com anotação do nome e origem, há grandes painéis sobre uma mesa, onde o visitante também pode assinar e deixar pequenas mensagens.

Adequações

Na manhã dessa segunda-feira (2), o secretário da Cultura, Damião Ramos Cavalcanti, se reuniu com a coordenação do Museu e representante da Secretaria de Estado da Infraestrutura para definir adequações, cuja necessidade foi detectada após essa primeira fase de funcionamento.

Equipamentos estão sendo adquiridos para ampliar as atividades do Museu e a Secult iniciou o planejamento para essa segunda fase de instalações, que incluirão itens tecnológicos.

O Museu

Abriga a história passada e cotidiana da cidade e seu povo, promovendo exposições temporárias em várias expressões artísticas, e se utilizando de tecnologias que o tornam museu interativo. Foi criado pelo Decreto 41.707, de 13 de outubro de 2021.

O Museu está localizado em palacete na parte sul da Praça da Independência, um espaço histórico que completará 100 anos em 2022. Para restaurar o prédio, o Governo do Estado investiu R$ 1,3 milhão.

O casarão foi projetado e construído em 1924, pelo engenheiro Souto Barcelos, para servir de moradia a Tranquilino Monteiro, rico comerciante de algodão.