Notícias

´JOGOS SOCIOEDUCATIVOS RECOMEÇAR' TEM INÍCIO NA CAPITAL

publicado: 07/11/2019 12h51, última modificação: 07/11/2019 13h24
jogos2.jpg

Ao som da Orquestra de Metais e Percussão da Secretaria de Educação do Estado da Paraíba, jovens e adolescentes desfilaram com bandeiras do Brasil, da Paraíba, tocha olímpica e deram por aberto, na manhã desta segunda-feira (4), os ‘Jogos Socioeducativos Recomeçar’, no Ginásio Edson Mota, em Mangabeira. O evento foi realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e da Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac).

As competições acontecerão em todos os centros de internação e na sexta-feira (8), ocorrem as finais, reunindo os vencedores, no CSE. As equipes foram montadas entre 215 jovens e adolescentes que vão disputar nas modalidades de futsal, futebol de campo, atletismo, xadrez, vôlei e cabo da paz. Todos os atletas estão representados nas unidades socioeducativas do Centro Socioeducativo Edson Mota (CSE), Centro Provisório (CEA/JP e CEA/Sousa), Lar do Garoto (Lagoa Seca), Semiliberdade, Centro Educacional do Jovem (CEJ) e Centro Socioeducativo Rita Gadelha (unidade feminina).

Paulo (nome fictício), 17 anos, desfilou com a tocha e disse que foi um momento de nervosismo e de expectativas. “Acho bom participar das atividades oferecidas porque pode me ajudar no progresso da medida”, comentou. João (nome também fictício), 17 anos, disse que acha bom participar dos jogos e de outras atividades porque quer esquecer o passado e fazer algo bom, novo.

A secretaria executiva de Estado e Juventude, Priscila Gomes, falou da importância dos jovens e adolescentes em cumprimento de medida participarem dos “Jogos Socioeducativos Recomeçar’. “Esse é um momento muito importante por que estamos valorizando o momento deles”, disse destacando que mesmo reclusos fazemos com que, a partir do esporte, eles tenham uma tentativa de lazer mas também de convivência. “Com os jogos estamos possibilitando uma disputa saudável uma vez que o simbolismo que o esporte traz é muito significativo pra vida deles e delas”, destacou.

Segundo Priscila, “na perspectiva de trabalhar na ressocialização desses adolescentes e jovens, nós temos que dar, infelizmente neste espaço, oportunidades, de vivência que eles não tiveram anteriormente na vida deles. Seja a partir da educação, seja a partir do esporte e em outras atividades e ações que são realizadas pelo sistema socioeducativo e essa parceria da Secretaria do Estado da Juventude, Esporte e Lazer juntamente com a Fundac já vem de muito tempo”.

A diretora técnica da Fundac, Waleska Ramalho, que na ocasião representou o presidente da Fundação, Noaldo Meireles, disse que essa é uma ação inovadora, onde une o sistema socioeducativo no meio fechado, a secretaria de Estado de Esportes e todos os eixos e diretores de unidades a um processo educativo que é a transformação social a partir do esporte. “A segunda edição dos Jogos Recomeçar avança e desafia a proposta de autonomia, de cooperação e de que nenhuma politica publica sozinha faz uma ação só. Então unimos Fundac, SDH, Sejel, Escola Socioeducativa Integral Almirante Saldanha, juntos em prol de uma ação educativa que é a educação social através do esporte”, comentou.

Para o diretor do CSE, Rildo Lima, essa atividade, especificamente, vem integrar todas as unidades da Fundac e trazer para a Fundação o verdadeiro sentido da socioeducação que é a união desses adolescentes, o resgate através do esporte e atividades lúdicas. “Esse momento de hoje eu vejo como um marco histórico para a Fundação, para o Governo do Estado, para a politica da socioeducação como um todo”, declarou.

O coordenador do Eixo Esporte Cultura e Lazer, Nilton Santos, disse que os Jogos Recomeçar traz uma mensagem positiva de incentivo aos esportes para os socioeducandos, através do conceito de cultura de paz na convivência lúdica e recreativa.

Também prestigiaram a solenidade Lindemberg Brito(SDH), Rafael Lisboa e Luiz Gonzaga (Gerencia Executiva do Desporto), Roberto Daniel(assessor especial da Fundac),Tatiana Pinangé (diretora da Escola Integral Socioeducativa Almirante Saldanha), diretores de unidades socioeducativas, coordenadores de segurança, pedagógicas, agentes, professores, entre outros.