Notícias

Circuito Verão Jovem leva Cine Clube Transformar para socioeducandos da Fundac

publicado: 03/02/2020 12h00, última modificação: 03/02/2020 12h00
1 | 5
2 | 5
3 | 5
4 | 5
5 | 5
83696436_509537156418071_1784441006045790208_n.jpg
83793867_204246523954963_6092232769448968192_n.jpg
84059429_163248161768735_8828088200690925568_n.jpg
83716063_119807856020046_4707889497696632832_n.jpg
83747962_2656270701147204_3875597253175410688_n.jpg

Utilizar o cinema como ferramenta educacional e, assim, contribuir com a qualidade no atendimento socioeducativo a jovens e adolescentes que cumprem medidas na Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac). Essa é a proposta do projeto Cine Clube Transformar que, durante o Circuito Verão Jovem, vem exibindo filmes cuja temática busca sensibilizar os socioeducandos e estimular o diálogo.
 
O Cine Clube Transformar é uma ação cultural da diretoria técnica da Fundac, por meio do eixo Cultura, Esporte e Lazer, coordenado por Nilton Santos. “A princípio, o projeto foi implantado nas unidades socioeducativas da região de João Pessoa, tendo o objetivo de despertar nos socioeducandos um debate crítico sobre educação, arte, socioeducação e cultura de paz, através da exibição de filmes temáticos e oficinas de audiovisual” explicou o coordenador.
 
Durante o Circuito Verão Jovem, a exibição de filmes foi levada às cinco unidades socioeducativas de João Pessoa (CEA, CSE, CEJ, Rita Gadelha e Semiliberdade), por meio do oficineiro Orlando Júnior, e ao Centro Educacional do Adolescente – CEA, em Sousa, pelo assistente social Alexsandro da Silva Fernandes. 
 
Os documentários exibidos durante o Cine Clube Transformar abordam diversas temáticas de cunho social e emocional. São documentários que falam de superação, esforço, luta e preconceito, entre outros. Segundo Orlando Júnior, as abordagens são realizadas da forma mais simples possível para que os socioeducandos se sintam à vontade e voltem a participar das atividades. 
 
 “As reações são múltiplas! Tenho vivenciado muitas histórias interessantes, inclusive com alguns relatos de vidas que me fizeram mudar alguns pontos de vista. É perceptível o interesse dos socioeducandos pela atividade, noto que após as sessões alguns ficam bem sensíveis, repensam suas vidas e se abrem ao diálogo”, relatou Orlando Júnior.
 
 
Segundo Sheila Gonçalves, vice-diretora do Centro de Atendimento Socioeducativo Rita Gadelha, o silêncio era constante no momento dos filmes, mas na dinâmica as devolutivas mostravam a importância do conhecimento crítico que cada documentário apresentava. “Numa dessas dinâmicas, a equipe técnica da unidade teve uma participação especial. Em conjunto com o filme “Meninas”, abordaram a continuidade da temática da gravidez na adolescência com o suporte do enfermeiro Evilásio Ventura e da estagiária Fernanda Moreno”, destacou.
 
“O Projeto trouxe um novo olhar à unidade. Várias abordagens foram dialogadas a partir da realidade dos filmes em consonância com a realidade das socioeducandas. Temos a certeza que os resultados farão da nossa unidade um espaço de reflexão sobre a vida: as consequências das nossas escolhas e a busca de novos caminhos”, comentou a vice-diretora da Rita Gadelha.
 
"O Cine Clube Transformar pretende funcionar como um núcleo permanente de exibição, atendendo diariamente turmas de adolescentes e jovens, facilitando debates e oficinas. Esperamos que este recurso audiovisual possa contribuir decisivamente na transformação de valores culturais, diminuindo e amenizando os conflitos nas relações interpessoais de convivência", concluiu Nilton Santos.