Notícias

Hospital Arlinda Marques trabalha o lúdico em mais uma edição da Mostra de Saúde

publicado: 16/12/2019 16h10, última modificação: 16/12/2019 16h14
1 | 3
2 | 3
3 | 3
mostra arlinda marques
mostra arlinda marques
mostra arlinda marques

Evento que acontece mensalmente no terraço do ambulatório, o Complexo de Pediatria Arlinda Marques (CPAM) realizou na manhã desta quarta-feira (11) mais uma edição da Mostra de Saúde. A agenda teve como tema a doença falciforme e as ações de prevenção controle de infecções sexualmente transmissíveis, HIV e Hepatites virais.

De acordo com a coordenadora do ambulatório do CPAM, Roseneide Martins, o intuito é movimentar as pessoas enquanto esperam pelo atendimento ou pelo transporte. “A intenção é trabalhar o lúdico e o informativo com as crianças e os pais que as acompanham durante essa espera. Muita gente vem de fora e aguarda o transporte para voltar para sua cidade. Esse é um momento bem rico, a gente realmente consegue captar, consegue trazer a atenção das pessoas para o tema que está sendo trabalhado e de uma forma bem objetiva”, explica.

A diretora técnica do CPAM, Fernanda Morais, ressalta que essa é uma agenda permanente do ambulatório que tem como objetivo divulgar para os usuários e para os demais colaboradores a importância da integralidade do cuidado. Ela pontua que como o Arlinda Marques é uma unidade de alta e média complexidade, que oferece diversos serviços de natureza ambulatorial e hospitalar, a mostra proporciona atividades integrativas na perspectiva multiprofissional.

Para a escolha dos temas, Fernanda explica leva em consideração as datas comemorativas do ministério da saúde. “A temática diz respeito ao cotidiano do serviço mesmo. A gente agora está fazendo o fechamento do novembro negro, que faz referência a doença de destaque que é a anemia falciforme e tudo o que ela traz em seu contexto, e de certa forma o dezembro vermelho e as ações de referência ao cuidado perante prevenção e controle de infecções sexualmente transmissíveis, HIV e Hepatites virais”, completa.

Para abrir a quinta edição da mostra, as crianças do grupo Clamores Antigos, do Gurugi, município de Conde, fizeram uma apresentação teatral seguida da dança do Coco e do axé. Em seguida, a assistente social, Linalva Brito, abriu a mesa de falas com explicações sobre a doença falciforme e o tratamento. Por fim, a enfermeira do Complexo Hospitalar Clementino Fraga, Heloisa Lira, trouxe uma fala sobre as infecções sexualmente transmissíveis, HIV e Hepatites virais e tratamento. Participaram do evento a equipe multiprofissional do ambulatório do CPAM, colaboradores do Complexo e os acompanhantes dos usuários do ambulatório.