Economia Solidária

 A economia solidária é a manifestação e o reconhecimento de experiências socioeconômicas que são praticadas por diversos trabalhadores e trabalhadoras no Brasil e no mundo. Enquanto prática econômica almeja um modelo de organização do trabalho e de desenvolvimento que valorize o bem viver, a distribuição de renda e justiça social.

A economia solidária é constituída por princípios como: a cooperação, a autogestão, a solidariedade, a democracia e o respeito ao ser humano e a natureza.

Tais práticas são desenvolvidas em todos os recantos de nosso Estado, no meio urbano e rural, do sertão a zona da mata.  São praticadas por homens e mulheres, por jovens, por comunidades tradicionais, por catadores de materiais recicláveis e tanto outros coletivos. São diversas experiências no campo da produção, da comercialização, dos serviços, das trocas, das finanças solidárias e do consumo. A consolidação das políticas públicas de economia solidária passa por diretrizes que levam em consideração a promoção do desenvolvimento sustentável e solidário, portanto, significa o desenvolvimento de todos os membros da comunidade de forma conjunta.

Já acontece na Paraíba, e se fortalece. E em cada produto que levamos para casa, levamos junto a história de vida, de luta, de cooperação e solidariedade de grupos, famílias e comunidades inteiras. São produtos com alma. Alma cooperativa e solidária.

SECRETARIA EXECUTIVA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA (SESOL)

Criada em 2015 por meio da Medida Provisória no 230/2015 sancionada em 02 de janeiro, a Secretaria Executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária (SESAES), Contudo, no ano de 2019, em virtude do desmembramento da Política de Economia Solidária desta Secretaria, fez ajustes na sigla representativa da secretaria por SESOL – Secretaria Executiva de Economia Solidária. A SESOL tem por missão, fomentar a Política Pública de Economia Solidária no Estado da Paraíba, assegurando a população o direito ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade bem como, garantir as diretrizes da cooperação, da democracia, da autogestão, do desenvolvimento sustentável, da solidariedade, do comércio justo e do consumo solidário no estado da Paraíba. 

São aproximadamente 600 empreendimentos de Economia Solidária mapeados no Estado da Paraíba, sendo que 84 recebem apoio através de assessoria, formação, capacitação e entrega de equipamentos. São empreendimentos como: associações, cooperativas e grupos informais das mais diversas modalidades a exemplo da Agricultura Familiar, Artesanato, Produtos derivados de leite bovino e caprino, como também orgânicos, apoio aos grupos Quilombolas e Indígenas, Resíduos Sólidos e aos Bancos de Desenvolvimento Econômico e Solidário. Atualmente a SESOL realiza o fortalecimento e ampliação da Economia Solidária no Estado da Paraíba. A meta para os próximos anos é incluir e acompanhar todos os municípios do Estado através da Política de Economia Solidária, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social das famílias envolvidas nos Empreendimentos Econômicos e Solidários no Estado. 

Os Equipamentos Públicos de Economia Solidária

São espaços públicos multifuncionais designados a articular oportunidades de geração de empregos, fortalecimento e promoção do trabalho coletivo seguindo os princípios da Economia Solidária. São instrumentos importantes para a consolidação de uma política transversal para a Economia Solidária no Estado da Paraíba agrupando ações de formação e capacitação, assessoria técnica, divulgação, comercialização e articulação social e política do movimento de economia solidária. Consistem em estruturas criadas e mantidas pela parceria entre o poder público e a sociedade civil organizada. 

Endereços das Casas de Economia Solidária na Paraíba:

 

Ações em Execução: 

  • Aquisição e doação de máquinas e equipamentos; 
  • Realização das Feiras Agroecológicas de Economia Solidária 
  • Feira Territorial de Artesanato e Economia Solidária 

Local: Centro Turístico Tambaú, João Pessoa – Período: mensal. 

  • Circuito de feiras nas praças da Cidade de João Pessoa/PB; 
  • Eventos de abrangência Estadual: Feira Brasil Mostra Brasil e Feira Brasil Sabor. 

 

Projetos em Execução:

  • Ações Integradas de Economia Solidária na ParaíbaBusca o fortalecimento das iniciativas econômicas solidárias, a ampliação e a institucionalidade das Políticas Públicas de apoio e fomento ao trabalho associado, coletivo e autogestionario. Suas ações envolvem o fortalecimento das Redes de Cooperação Econômicas Solidárias, o apoio às iniciativas de Finanças solidárias, a expansão dos espaços de comercialização solidários, a realização de atividades sistemáticas de formação e qualificação social e profissional dos trabalhadores e trabalhadoras que integram esse campo econômico, bem como a promoção de iniciativas de desenvolvimento sustentável solidário com inclusão social. 

Responsável pelo acompanhamento das ações: Fideles de Oliveira Torres (Gerente Executivo de Economia Solidária) e Bruno Lira. 

Contato: (83) 3218-6779.

  • Projeto de Fomento a Empreendimentos Econômicos Solidários Atuantes com Resíduos Sólidos -  O qual tem como objetivo promover o apoio e fomento a novos empreendimentos da Economia Solidária e o fortalecimento das redes de empreendimentos solidários constituídos por Catadores e Catadoras que atuam com resíduos sólidos no Estado da Paraíba, visando à superação da pobreza extrema no âmbito do Plano Brasil sem Miséria. 

Responsável: Helga Chaves de Brito (Gerente Operacional de Economia Solidária e Resíduos Sólidos). Contato: (83) 3218-6676. 

 

Agricultura Familiar

No Brasil, 70% dos alimentos vêm da agricultura familiar e através dela pequena agricultores do interior do Estado asseguram uma vida digna no campo. Plantar, colher e saborear produtos da horta sem qualquer uso de veneno. Essa é a regra seguida pelos agricultores que trabalham com a agricultura de base agroecológica. Quando você adquire os alimentos vindos da agricultura familiar, não está apenas garantindo refeições qualidade à mesa, e sim, adquirindo produtos de altíssimo valor nutricional. Assim sendo, o modelo de Economia Solidária e agroecológica vêm sendo cada vez mais compreendido por comunidades e povos tradicionais, que tem adaptado essa estratégia de promoção do etnodesenvovimento (desenvolvimento com respeito às características étnicas e culturais desses povos) na Paraíba.

 

Feiras Agroecológicas no município de João Pessoa 

A Secretaria Executiva de Economia Solidária (SESOL), atualmente realiza apoio aos empreendimentos no processo de comercialização justa e solidária nos equipamentos públicos de Economia Solidária. Entendendo sua multifuncionalidade, a SESOL promove o incentivo a produção orgânica e agroecológica da Agricultura Familiar com o intuito de gerar emprego e renda. No sentido de escoar essa produção vinda do campo por meio desses grupos, surgem também as feiras itinerantes, que tem como objetivo abrir mais uma frente de comercialização para os agricultores familiares, levando assim, mais alimentação saudável e qualidade de vida para a população. As Feiras são atividades intersetoriais que envolvem diversas secretarias e órgãos do Estado.

Produtos ofertados: 

Hortaliças, frutas, aves, peixes, ovos, tubérculos, polpa de frutas, doces, bolos, tapioca, 

queijo, mel de abelha, temperos, plantas medicinais, renda, crochê, cerâmica, etc.

Locais das Feiras Agroecológicas em João Pessoa

 

Feiras Fixas Agroecológica

  • Município de Sapé/PB 

Período: semanais Local/Dia: Central de Beneficiamento e Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária (CBCAFES) – sextas feiras, das 06 às 14h. 

Feiras Fixas da Agricultura Familiar e Economia Solidária

  • Município de Logradouro/PB 

Período: semanais Local/Dia: Em frente ao Mercado de Artesanato – sextas feiras.

 

Circuito de feiras: 

Período: mensal Local: Praça do Caju – bairro do Bessa; 

Ponto de Cem Réis – Centro de João Pessoa 

Praça da Paz nos – Bancários; 

Colégio Marista Pio X – Tambiá. 

 

 

Artesanato:

O artesanato paraibano é um dos mais valorizados do Brasil e encanta a quem a ele tem acesso. Envolvem no seu processo de criação e produção, artesãos e artesãs, cooperativas, associações e comunidades, gerando renda e desenvolvimento. A Paraíba é um polo que atua com diversas tipologias do artesanato, como: tecidos, couro, fibra, bordados, (fuxico, crochê), cerâmicas, biojoias, dentre outros. Entre as diversas modalidades e produtos, a Renda Renascença do Cariri paraibano tem destaque e recebeu certificado se Indicação Geográfica (IG), selo que designa a qualidade do produto a partir da região em que foi criado. Esse universo de diversidade cultural é encontrado nas Casas de Economia Solidária distribuídas no nosso Estado. 

 

Bancos Comunitários:

As dimensões que a Economia Solidária envolve são diversas, como social e política, ecológica e cultural. São ações de autogestão que buscam a emancipação dos trabalhadores e trabalhadoras num ambiente socialmente justo e sustentável. A criação de Bancos Comunitários, por exemplo, é um claro enfrentamento à exploração capitalista do trabalhador. De natureza associativa, promove geração de trabalho, renda, e o desenvolvimento de economias locais, fomentando a criação de redes de produção e consumo, isto é, fortalece a criação de um comércio justo e um consumo solidário. O Banco de Desenvolvimento Jardim Botânico, localizado na comunidade São Rafael, em João Pessoa, beneficia cerca 100 famílias diretamente e mais de 300 indiretamente, contando também com a adesão de 11 estabelecimentos comerciais da localidade. Outros Bancos Solidários estão nas cidades de Pombal que é o Banco Maringá, o Banco Lagoa na cidade de Lagoa de Dentro, o Banco Cinco Lagoas na cidade de Remígio. 

Responsável pelo acompanhamento: Sandra das Neves Sousa Barbosa (Gerente operacional) Contato: (83) 3218-6779.