João Pessoa
Feed de Notícias

Visitantes terão 30 dias para conferir os trabalhos dos artesãos no Espaço Cultural, em João Pessoa

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009 - 20:47 - Fotos: 

O 11º Salão de Artesanato Paraibano está sendo montado pela primeira vez no Espaço Cultural, em João Pessoa, e abrirá as portas para o público no próximo dia 17 de dezembro. Esta edição traz a temática ‘Mãos de Fibra’, numa alusão a essa matéria-prima abundante na região do Litoral e aos artesãos que a manipulam. O evento abrirá diariamente das 16h às 22h até o dia 17 de janeiro e a entrada é gratuita.

Realizado pelo Governo do Estado através do programa ‘A Paraíba em Suas Mãos’, com apoio do Sebrae-PB, o Salão de Artesanato Paraibano – um dos principais atrativos para os turistas que visitam João Pessoa neste período – espera vender cerca de R$ 1,2 milhão em produtos, promovendo renda e lucro para os expositores, além de futuros negócios que poderão ser fechados após o evento, por intermédio de contatos feitos durante o período da feira.

“O espaço é de grande importância por aproximar visitantes do interior do Estado que estarão de férias na Capital, bem como os turistas de outros estados e outros países, do artesanato produzido na Paraíba”, afirmou Verônica Ribeiro, gestora de turismo do Sebrae Paraíba. Nos cinco anos de existência, o Salão já movimentou mais de R$ 12 milhões apenas em vendas diretas, além das negociações e encomendas feitas à médio e longo prazos.

Tipologias – Este ano, a área do Espaço Cultural será dividida por tipologias. As fibras que estão sendo homenageadas ganharam a posição de destaque na entrada e as demais tipologias aparecem depois, sendo elas: madeira, couro, pedra, metal, fios, rendas e bordados, tecelagem, algodão colorido, brinquedos populares, artesanato indígena, cordel, cerâmica e gastronomia típica.

Transporte gratuito – Por se tratar de um evento genuinamente paraibano e que desperta interesse nos visitantes, que procuram comprar algo com a cara e identidade da Paraíba, serão disponibilizadas cinco vans para buscar os turistas nos principais hotéis da orla pessoense. “A escolha do Espaço Cultural como sede do evento serve para prestigiar uma estrutura que é do Governo; estamos portanto fazendo uma economia substancial e os turistas não perderão com isto, pois terão o traslado de graça a partir de seus hotéis”, comentou Verônica.

O Salão envolve 438 artesãos paraibanos de todas as tipologias, que representam ao todo cerca de 4.500 pessoas integrantes de cooperativas, associações, grupos de produção, núcleos e também artesãos individuais.

Homenagem – O tema ‘Mãos de Fibra’ representa uma homenagem especial à mestra Zefinha de Pitimbu, por ela ser um exemplo de artesã que não fica com o seu saber e o repassa para outros que desejam também ganhar a vida com o artesanato. Sua tradição e sua habilidade como mestra são amplamente reconhecidas na cidade de Pitimbu, onde já ensinou a sua arte popular a dezenas de mulheres.

Maria do Nascimento, a mestra Zefinha, cuja casa fica logo na entrada de Pitimbu, há mais de 40 anos faz o trançado com a fibra do talo da folha do coqueiro, matéria-prima que é encontrada em abundância no Litoral nordestino e a partir da qual ela fabrica seus produtos artesanais. Com as tiras ela faz muitas e variadas peças artesanais.

É um trançado complexo que dá forma a chapéus, cestos, entre outras mercadorias artesanais. Foi através da venda de suas peças que ela sustentou os dois filhos, que também não ficaram para trás e hoje fabricam os seus produtos com a fibra do talo do coqueiro.

Da Assessoria de Imprensa do Programa de Artesanato Paraibano/Sebrae