Fale Conosco

4 de julho de 2013

Visita técnica do Juventude Viva acontece nesta sexta-feira na Espep



Representantes dos Ministérios do Governo Federal envolvidos no programa Juventude Viva estarão participando, nesta sexta-feira (5), a partir das 10h, no auditório da Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba (Espep), de uma visita técnica, que tem como objetivo dirimir as dúvidas sobre a participação e a contribuição de cada órgão público no projeto.

A reunião trará explicações sobre a participação de cada ministério no Plano Juventude Viva, além de apresentar as principais formas de acesso aos editais e financiamento das ações propostas pelos ministérios. Segundo a gerente executiva de Juventude da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Joana D´Arck, o encontro será importante para ter uma profundidade do funcionamento do plano. “Essa visita técnica será de extrema importância para todos conhecerem a funcionalidade do plano Juventude Viva. Com isso, ações eficazes serão construídas com o intuito de transformar a realidade vulnerável da juventude negra da Paraíba”, disse.

Para o secretário de Juventude, Esporte e Lazer, Tibério Limeira, que confirmou presença na reunião, o Juventude Viva é um dos primeiros passos para construir uma política pública ligada diretamente ao segmento e servirá também como mais uma luta para a melhoria da qualidade de vida dos jovens paraibanos. “O projeto Juventude Viva vai repercutir bastante porque será um avanço para que o jovem da Paraíba possa lutar por uma melhor qualidade de vida. Além de apoiar o esporte, é um dever e obrigação da Sejel dar toda assistência ao segmento de juventude”, frisou.

O que é? – Desenvolvido pelo Governo Federal, por meio da Secretaria Nacional de Juventude e em parceria com os Governos Estaduais, o Plano Juventude Viva constitui uma oportunidade histórica para enfrentar a violência, problematizando a sua banalização e a necessidade de promoção dos direitos da juventude. Além das ações voltadas para o fortalecimento da trajetória dos jovens e transformação dos territórios, o Plano busca promover os valores da igualdade e da não discriminação, o enfrentamento ao racismo e ao preconceito geracional, que contribuem com os altos índices de mortalidade da juventude negra brasileira.

Trata-se de um esforço inédito do conjunto das instituições de cada estado para reconhecer e enfrentar a violência, somando esforços com a sociedade civil para a sua superação.