João Pessoa
Feed de Notícias

Vice-presidente da Google manifesta interesse em dar apoio tecnológico para educação, saúde e cultura na PB

sexta-feira, 13 de novembro de 2015 - 19:09 - Fotos: 

A secretária executiva de Ciência e Tecnologia da Paraíba, Francilene Procópio, e o presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq), Cláudio Furtado, se reuniram nesta sexta-feira (13) com o vice-presidente mundial da Google Inc, Vint Gray Cerf ,  durante a 10ª edição do Fórum de Governança da Internet (IGF), realizado no Centro de Convenções, para tratar de apoio tecnológico voltado à educação – ensino médio, superior e técnico -, saúde e cultura através do projeto Prima.

A primeira questão discutida foi as plataformas tecnológicas que a Google tem avançado, em nível mundial, aplicadas à educação. Segundo a secretária executiva Francilene Procópio, ficou acordada a possibilidade da criação na Paraíba de laboratório-fábrica, as chamadas “fab lab”, semelhantes às instaladas em parceria com a Google na Universidade Carnegie Mellon, no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, com cursos voltados para a área de ciência e computação, robótica, engenharia e outros, considerados um dos melhores da América do Norte.

“Queremos ensinar crianças a partir dos 9 anos e jovens paraibanos a aprender determinados conteúdos fazendo. Tudo isso tem relação com o ensino de robótica nas escolas estaduais que o Governo do Estado já vem implantando, com o apoio da Secretaria de Educação, por meio da instalação de laboratórios. Vint colocou que, com o apoio da Google, o ensino pode ser ampliado levando a robótica, por exemplo, às instituições de nível superior, como a UEPB, e as escolas técnicas”, disse Francilene Procópio.

Durante o encontro, o matemático e informático estadunidense Vint Cerf ressaltou a importância da tecnologia da manufatura aditiva aplicada à saúde na Paraíba, as denominadas impressoras 3D, capazes de “imprimir” um objeto a partir do seu modelo digital projetado com auxílio de softwares específicos. No futuro próximo, as vantagens dessa tecnologia proporcionará a flexibilidade de produzir peças, protótipos, sem a necessidade de alta escala, diminuindo os custos, além de atender as necessidades específicas de cada paciente. A manufatura aditiva ainda permite a confecção de peças com geometrias extremamente complexas, difíceis de serem obtidas por meio de processos tradicionais de manufatura.

Para a secretária executiva de Ciência e Tecnologia da Paraíba, Francilene Procópio, a Paraíba contribuiu para deixar grandes legados ao mundo. “Tratamos sobre o criador do protocolo IP, discutimos projetos da Paraíba, não há mais nenhum questionamento sobre o Centro de Convenções capaz de sediar grandes conferências globais, a exemplo da Robocup, o sucesso das temáticas discutidas elogiadas pelos participantes, levando a encerrarmos o ciclo de fóruns da ONU. Além disso, tratamos sobre privacidade na internet, criptografia da comunicação online, marco civil e tantos outros assuntos. Fizemos história”, finalizou.

Durante a abertura oficial do IGF 2015, na última terça-feira (10), Vint ficou encantado com a apresentação do Projeto de Inclusão Através da Música e das Artes (Prima), hoje com mais de 1.700 crianças e adolescentes inscritos e que moram em áreas de vulnerabilidade social. “Dentro do conjunto de ações que vamos seguir dentro de um roteiro, após esta importante reunião com ele, o Prima poderá ser apoiado pela Google e empresas parceiras, pois ele ficou maravilhado com o projeto e interessado em ajudar”, acrescentou Francilene. Atualmente o projeto possui 12 polos e 19 núcleos em toda a Paraíba.

Com o título “Evolução da Governança da Internet: Capacitar o Desenvolvimento Sustentável”, o Fórum de Governança da Internet (IGF) viabilizou debates sobre questões de políticas públicas relativas a elementos importantes da governança da Internet fornecendo plataformas facilitadoras para discussões entre todos os setores. Também houve importantes debates sobre cibersegurança e confiança, economia da internet, inclusão e diversidade, abertura de acesso, internet direitos humanos, recursos críticos da internet, questões emergentes e cooperação multissetorial.

Compareceram ao evento executivos da Organização das Nações Unidas (ONU), do Google, multinacionais, além de embaixadores e autoridades representantes de 173 países.