João Pessoa
Feed de Notícias

  Vice-governadora participa de capacitação em Shantala no Hospital de Mamanguape

quinta-feira, 21 de julho de 2016 - 18:29 - Fotos:  Júnior Fernandes/Secom PB

A vice-governadora Lígia Feliciano participou, nesta quinta-feira (21), da abertura da capacitação em Shantala, promovida pela Secretaria de Estado da Saúde no Hospital Geral de Mamanguape (HGM). A meta é que o curso chegue até as 22 maternidades que compõem a rede de cardiologia pediátrica da Paraíba, capacitando profissionais e a comunidade envolvida. Nesta sexta-feira (22), a oficina segue para Pombal.

Lígia Feliciano esteve acompanhada da secretária de Saúde, Roberta Abath, participando desta primeira capacitação em Shantala. “Como sou médica e meu compromisso é com a vida, tenho visto nesse governo um trabalho impressionante na saúde do nosso Estado através do nosso governador Ricardo Coutinho e da nossa secretária Roberta. A saúde na Paraíba é diferenciada pela ação de cada profissional que escolheu trabalhar pela vida. O que estou vendo aqui é respeito e humanização, um exemplo de quem não trata apenas a doença, mas que prioriza a vida,” destacou.

A Shantala é uma técnica de massagem para bebês e foi incorporada na 4ª Caravana do Coração, quando 1.908 pessoas, entre crianças e gestantes, passaram por mais de 11 mil consultas especializadas em 13 municípios. “A Shantala foi algo a mais colocado nesta Caravana para que as mães e profissionais de saúde, pudessem ter uma ferramenta própria para transmitir à criança um aumento do vínculo do binômio afetivo e transmitir  tranquilidade para a criança, principalmente as que possuem microcefalia, que têm dificuldade de dormir. Com a Shantala, essas crianças adquirem uma tranquilidade pela estimulação psiconeuro-motora que é feita”, explicou a secretária Roberta Abath.
Nesta primeira capacitação no Hospital Geral de Mamanguape são 30 multiplicadores constituídos por profissionais do hospital e por mães que aderem ao projeto. Durante o curso são ensinadas as manobras da massagem, quando se deve aplicar ou evitar, quais são os óleos que devem ser utilizados e informações sobre como deve ser feito o banho após a aplicação da massagem. “A Shantala pode ser feita todos os dias, até mesmo nos bebês prematuros e não tem limite de idade. O tempo da massagem pode ser de 3 a 20 minutos, dependendo da disponibilidade”, informou a instrutora da capacitação, a terapeuta Jéssica Lobo.

“Estamos iniciando hoje essa capacitação entre os funcionários e mães como multiplicadores. Aqui nós incentivamos o aleitamento materno, o parto normal, o aumento do vínculo entre os pais e os bebês, reafirmando que é possível tratar a saúde com humanização,” informou a diretora do HGM, Isis Unfer.

O HGM – O hospital foi inaugurado em julho de 2014 com investimento de R$ 11 milhões e mais R$ 9 milhões em aquisição de equipamentos. A unidade conta com 125 leitos e beneficia mais de 160 mil pessoas de 11 municípios do Vale da Mamanguape.

Em 2015, a unidade realizou mutirões de cirurgias de diversas especialidades, com destaque para as cirurgias de catarata e as cirurgias cardíacas em crianças, em parceria com o projeto Círculo do Coração, que abrange todo o Estado. A unidade também é posto de coleta de leite materno, tornando a Paraíba a maior rede de coleta do Nordeste, com 20 postos e seis bancos de leite, distribuídos por todo Estado.

O HGM também conta com o SPA Gestacional, que promove o estímulo ao parto normal. Na sala, são realizados exercícios com bolas, bastões e também exercícios respiratórios com relaxamento para estimular a dilatação do colo uterino e facilitar o trabalho de parto. No pós-parto, as parturientes têm acesso à fisioterapia na própria unidade, proporcionando uma recuperação mais rápida.

A maternidade do HGM disponibiliza um serviço exclusivo de cartório dentro da unidade hospitalar. A parceria firmada entre a direção da unidade e o Cartório do Registro Civil de Mamanguape permite que os bebês já saiam do local com a certidão de nascimento.

Ainda dentro do projeto de humanização existe uma parceria com a UFPB para o cultivo de uma horta com plantas medicinais, cuja finalidade é implementar a política de práticas integrativas de saúde, viabilizando estudos sobre plantas medicinais e fitoterapia, e, consequentemente, sua eficácia no tratamento de doenças. A horta também minimiza gastos com remédios industrializados e humaniza o serviço de saúde, proporcionando um diálogo mais próximo entre os profissionais e a comunidade.

“Nós estamos aqui presentes na abertura desse curso e na visita que será feita nesta avaliação para ratificar o compromisso do Governo do Estado, através da Secretaria da Saúde, com a proteção e assistência à infância, isto é prioridade nossa”, reforçou a secretária Roberta Abath.