João Pessoa
Feed de Notícias

Vice-governador recebe representante da Funai, índios Potiguaras e Tabajaras

sexta-feira, 13 de setembro de 2013 - 19:23 - Fotos: 

O vice-governador Rômulo Gouveia, acompanhado da secretária de Estado da Mulher e Diversidade Humana, Gilberta Soares, recebeu, na tarde desta sexta-feira (13), no Palácio da Redenção, o diretor de Administração e Gestão da Fundação Nacional do Índio (Funai), Antônio Carlos Futuro, e representantes dos índios Potiguaras e Tabajaras para tratar sobre a reivindicação dos indígenas de relocação da coordenação da Funai, com atual sede em Fortaleza, para o Estado da Paraíba.

Após ouvir as diversas reivindicações e proposta dos índios Potiguaras e Tabajaras, o vice-governador reforçou o compromisso do Estado em levar o pedido de uma audiência pública com o Ministro da Justiça; a presidente da Funai, Maria Augusta Boulitreau; a presidente da República, Dilma Rousseff; e o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho. “É uma preocupação constante do nosso governo em desenvolver políticas públicas voltadas para a população indígena, seja na educação, segurança e até mesmo nas participações em plenárias do Orçamento Democrático. Por isso, por se tratar de um órgão federal como é a Funai, levaremos o pedido à Brasília com o compromisso de reconhecer e valorizar ainda mais a população indígena do nosso Estado”, destacou Rômulo.

O diretor de Administração e Gestão da Funai, Antônio Carlos Futuro, justificou a relocação da Funai para o estado do Ceará, há três anos, e reassumiu a revisão da solicitação junto à presidência da fundação. “Naquela época, saímos de uma política assistencialista e oportunista para uma política governista sustentável, com projetos para melhorar a qualidade de vida dos povos indígenas. Essa foi a premissa inicial do projeto de reestruturação. No entanto, esse projeto teve impactos administrativos, mas a Funai não está fechada para revisões desses projetos e futuros reajustes. Estamos sensíveis às manifestações, vamos analisar esta demanda, que não envolve apenas a Funai, e até o próximo dia 16 de outubro estaremos realizando esta audiência para aprofundar todas as questões pleiteadas”, informou.

O cacique-geral da tribo Potiguara, Sandro Gomes, elogiou as ações do Governo do Estado nas aldeias paraibanas. “Este governo sempre apoiou nossas causas, atendeu nossas reivindicações e nos recebeu em qualquer secretaria. Por isso, viemos buscar este apoio para levar nossa causa até Brasília para demarcar e homologar a terra indígena e, principalmente, reestruturar a Funai na Paraíba, pois na época da sua atuação aqui éramos referência no Brasil no controle social indígena. Queremos manter este bom diálogo para, consequentemente, viver em paz com nossas famílias nas aldeias”, disse.

A secretária de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, por sua vez, destacou as ações e investimentos do Governo do Estado em favor da população indígena. “Por meio do Projeto Cooperar, estamos construindo aviários; na área de segurança, criamos a patrulha escolar, que foi um pedido da população para o combate às drogas e já tem apresentado bons resultados; na educação, temos a escola indígena, onde distribuímos tablets e bicicletas para o transporte dos alunos. Além do mais, temos um projeto de hortas, criação de galinhas em 11 aldeias indígenas e a capacitação de indígenas em cursos para melhorar a renda mensal familiar”, enumerou.

A secretária disse ainda que outra atuação do Governo na área indígena será o desassoreamento do Rio Sinimbu, que banha o município de Baía da Traição. “O rio passa por dentro da reserva e, por causa do assoreamento, acabou dificultando a navegação e a atividade da pesca praticada pelos indígenas. Por isso, estamos concluindo o processo licitatório junto à Secretaria de Desenvolvimento Humano para iniciar a limpeza do leito do rio o mais breve possível”, finalizou.

Na Paraíba, existem cerca de 32 aldeias Potiguaras, sendo 21 mil indígenas desta etnia presentes nos municípios paraibanos de Baía da Traição, Marcação e Rio Tinto. Os índios Tabajaras têm uma representação menor, cerca de 1000 mil indígenas presentes nos municípios do Conde, Alhandra, Pitimbu e João Pessoa.