João Pessoa
Feed de Notícias

Vendas do artesanato paraibano na Fenearte superam expectativas e crescem mais de 20%

quarta-feira, 20 de julho de 2016 - 16:20 - Fotos: 

O volume de negócios realizados pelos artesãos paraibanos que participaram da 17ª edição da Feira Internacional de Negócios e Artesanato (Fenearte) superou as expectativas e registrou um aumento de 23,7% sobre a 16ª edição do evento, realizada ano passado. A Fenearte, considerada a maior feira de artesanato da América Latina, ocorreu de 7 a 17 de julho, no Centro de Convenções de Olinda, em Pernambuco, reunindo mais de 5 mil expositores.

De acordo com o balanço divulgado pelo Programa de Artesanato da Paraíba (PAP), foram comercializadas na edição deste ano 3.761 peças, o que resultou num faturamento de R$ 133.513,00. Ano passado, os artesãos paraibanos conseguiram comercializar na Fenearte 3.143 peças, com um faturamento de R$ 107.930,00.

Os artesãos foram selecionados por meio de Edital Público do Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), sendo contemplados artistas da confecção de madeira, cerâmica, brinquedo popular, osso, fibra, metal, habilidades manuais, bijouterias, PVC, gastronomia e fios.

A gestora do PAP, Lu Maia, comemorou o resultado. “Pela qualidade dos produtos que apresentamos, por toda a estrutura montada pelo Governo do Estado, ficamos muito felizes, mas não surpresos com o aumento nas vendas”, disse. “Participaram do evento expositores nacionais e internacionais. Esse aumento significa que a capacitação pela qual tem passado o nosso artesão tem gerado bons resultados. Significa que o artesão paraibano tem condições plenas de apresentar um produto capaz de atender a um mercado cada vez mais em expansão”, acrescentou.

Talentos paraibanos - Entre os destaques paraibanos esteve o artesão mais jovem do programa, Serginildo Anderson, de 20 anos. Com uma vasta experiência no ofício da arte com cimento, a qual aprendeu com o pai, ele consegue criar esculturas de animais selvagens e pré-históricos que têm chamado a atenção dos visitantes.

Outras peças muito conhecidas e procuradas foram os anjinhos, sereias, mulheres grávidas, noivinhas e plus size das irmãs ceramistas Maria Helena e Adelaide Cavalcanti. Há 25 anos trabalhando na Casa do Artesão, as irmãs sempre participam da Fenearte com as cerâmicas que são delicadamente preparadas em um processo de confecção, que pode durar em torno de 24 horas.

A 17ª edição da Fenearte foi uma realização do Programa Brasileiro de Artesanato (PAB), programa da Secretaria da Micro e Pequenas Empresas do Governo Federal, que patrocina todos os estandes de artesanatos estaduais vinculados.