João Pessoa
Feed de Notícias

Universidade Estadual participa de semana de prevenção à tuberculose

segunda-feira, 22 de março de 2010 - 18:44 - Fotos: 
Desta segunda-feira (22) até a próxima sexta-feira (26), o Núcleo de Estudos e Pesquisas Epidemiológicas (NEPE) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande, participa do Plano de Ação de Combate à Tuberculose. As atividades se iniciaram pela manhã, com a mobilização nas Unidades de Saúde e na UEPB, por meio da equipe do Programa de Saúde da Família (PSF), docentes e alunos da instituição, com distribuição de material informativo. Ainda na tarde desta segunda-feira ocorreram as conferências ‘A tuberculose tem cura’ e ‘Acessibilidade às ações de controle da tuberculose’, no Auditório da Biblioteca Central da UEPB.

As conferencistas foram, respectivamente, Sonisa Maul, médica pneumologista do Serviço de Referência, e a professora Tânia Ribeiro, pesquisadora do NEPE/UEPB. As atividades de combate à doença serão intensificadas neste período, ressaltando aquelas realizadas nesta quarta-feira (24), considerado o ‘Dia Mundial de Combate à Tuberculose’. As ações são de caráter educativo e preventivo, orientando e informando a população em geral quanto ao serviço oferecido em relação à doença, tratamento e acompanhamento dos casos, visando a manter o controle da enfermidade.

Objetivos – A ação pretende orientar e informar a população sobre a importância de procurar uma das Unidades de Saúde ou o Serviço de Referência, quando houver alguma suspeita referente aos sinais e/ou sintomas da doença apresentados e informar acerca da existência do tratamento, que é garantido e oferecido gratuitamente pelo serviço de saúde pública.

A iniciativa tem ainda como proposta, esclarecer que o paciente em tratamento não oferece risco de transmitir a doença para outras pessoas, sendo desnecessário seu isolamento do convívio familiar e social, amenizando o preconceito.

Programação – A partir desta terça-feira (23), a programação segue com divulgação das atividades, distribuição de panfletos, divulgação através de spot nas rádios locais sobre as ações desenvolvidas alusivas ao ‘Dia Mundial de Combate a Tuberculose’; entrevistas nos meios de comunicação sobre a Tuberculose, enfatizando o Dia Mundial; palestras com usuários do Serviço de Referência, ministrada por alunos da UEPB; pit-stop nos principais sinais de trânsito de Campina Grande, realizado pela equipe da Secretaria da Saúde do Município, professores e estudantes da UEPB.

Na quinta-feira (25), no Auditório da Biblioteca Central da UEPB, das 14 às 17h, acontecem as conferências “Aspectos Epidemiológicos da Tuberculose”, com a gerente de Vigilância Epidemiológica municipal, Elilia Maria Pombo, e “Como funciona o serviço oferecido à população para diagnóstico e tratamento da doença”, com a coordenadora do Programa Municipal de Controle da Tuberculose (PMCT), Jane Eire Rocha.

Já na sexta-feira (26), das 8 às 11h, será ofertada a testagem itinerante do HIV aos estudantes, professores e funcionários da UEPB e a busca ativa de sintomáticos respiratórios para encaminhamento ao serviço de saúde.

Estudos – O Núcleo de Estudos e Pesquisas Epidemiológicas existe desde 2005, sendo formado por estudantes de graduação e pós-graduação, professores e pesquisadores de cursos do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da UEPB, bem como professores e pesquisadores de outras instituições parceiras. É coordenado pela professora do Departamento de Farmácia da UEPB, Maria Aparecida Alves, pesquisadora da área de Epidemiologia.

A professora Tânia Ribeiro, do Departamento de Enfermagem da UEPB, está representando a instituição neste Plano de Ação, promovido pelo Ministério da Saúde em todo o país, em parceria com prefeituras e demais instituições. Tânia concluiu seu doutorado sobre tuberculose na Universidade de São Paulo (USP) e possui um grupo de estudos, cadastrado no CNPq, que também faz pesquisa sobre a enfermidade.

Sobre a doença – A tuberculose é uma doença contagiosa transmitida pelo Bacilo de Koch, uma bactéria que atinge, principalmente, o pulmão, mas também outras partes do corpo, como rins, gânglios, ossos, meninges, etc. Os sintomas são: tosse com escarro por três semanas ou mais; perda de apetite, emagrecimento, dores no peito e nas costas, entre outros.

A tuberculose é transmitida por via área, isto é, quando o doente tosse ou espirra, espalha bactérias da doença no ar que respiramos. O tratamento é gratuito nos centros de saúde pública, com duração de seis meses. A eficácia do tratamento requer atenção e disciplina do paciente e dos familiares, não devendo ser interrompido, caso contrário, a doença retorna com mais força.

Da Assessoria de Imprensa da UEPB