Fale Conosco

4 de fevereiro de 2016

Unidades de saúde do Estado montam esquema de atendimento para o carnaval



As unidades de saúde do Estado montaram esquema especial de funcionamento para o carnaval. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), nesse período, algumas unidades reforçarão as equipes; outras funcionarão em horários especiais e outras continuarão trabalhando normalmente.

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, reforçou a equipe multiprofissional em 30%, como também o estoque de medicamentos e material para cirurgias. Segundo o diretor técnico da unidade, Edvan Benevides, todos os anos, durante o período carnavalesco, o hospital muda a rotina, porque geralmente há um aumento da demanda de atendimentos.

Já no Trauma de Campina Grande, a equipe de plantão será redobrada, devido ao aumento da demanda neste período do ano. Assim, os atendimentos serão realizados sem nenhum problema.

No Hospital General Edson Ramalho, também na Capital, por ser um serviço essencial, o plantão não será alterado. De acordo com a direção, por ser uma unidade de urgência clínica, a expectativa é que a demanda seja pequena.

O Hospital Regional de Itabaiana funcionará normalmente, 24 horas, com urgência, obstetrícia, clínica médica e pediatria. Segundo a diretora geral da unidade, Gilvânia Alves, nesse período a procura é grande por acidentados de moto, ferimentos com arma branca e escoriações.

No Regional de Cajazeiras, o hospital seguirá a rotina normal da urgência e emergência, com reforço clínico na porta de entrada. “Estaremos com a escala completa, com cirurgião, anestesiologista, ortopedista, intensivista, obstetra, pediatra, clínico geral, além de equipes de enfermagem, fisioterapia, nutricionista, serviço social e psicólogos”, garantiu a diretora da unidade, Edjane Leite.

Edjane disse ainda que também será realizado um plantão administrativo, com coordenadores alternando a cada 12 horas. “Esse plantão busca garantir o funcionamento, já que eles atuam na regulação de transferência, articulação de vaga, além de cuidar da reposição de funcionários faltosos, entre outros”, explicou.

Os profissionais dos Regionais de Pombal, Patos e Mamanguape vão redobrar os cuidados. Além dos profissionais da escala de plantão, outros ficarão de sobreaviso, caso haja superlotação ou emergência mais grave.

O Centro de Diagnóstico do Câncer (CEDC), na capital, não vai funcionar durante o carnaval, já que todas as marcações são feitas pela Central de Regulação da Prefeitura de João Pessoa que também estará fechada neste período. Assim, fecha segunda (8) e terça (9) e na quarta-feira de cinzas (10), pela manhã, reabre a partir de meio-dia.

A Maternidade Frei Damião, localizada no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa, que realiza uma média de 10 partos, diariamente, e atende gestantes de todo estado, funcionará normalmente no período momesco.

O Centro Odontológico de Cruz das Armas (Coca) funcionará com o serviço de urgência, normalmente, 24 horas. Os outros atendimentos retornarão na quarta-feira de cinzas, de meio-dia.

O Centro Estadual de Referência para Bancos de Leite Humano Anita Cabral estará fechado na segunda (8) e terça (9), retornando na quarta-feira (10), ao meio-dia, porém, os postos de coleta nas maternidades estarão funcionando 24 horas por dia, em caráter de emergência, para atendimento das mães com alguma intercorrência mamária ou que queiram fazer doações.

O Hemocentro da Paraíba funcionará 24 horas por dia para liberação de bolsas de sangue para hospitais. As doações poderão ser feitas no sábado de carnaval (6), das 7h às 17h, e na segunda-feira (8), das 7h às 13h. Na terça-feira (9) não haverá expediente, retornando o atendimento na quarta-feira (10), das 12h às 17h30.

Para a coordenadora de Ações Estratégicas do Hemocentro, Divane Cabral, a sensibilização da população para a doação é essencial, já que nesse período do ano as doações diminuem, enquanto a demanda aumenta. “Durante todo o mês de fevereiro estaremos intensificando as ações, buscando sensibilizar e incentivar as pessoas para não deixar a doação para depois. Precisamos e todos os tipos de sangue agora”, enfatizou.

A Central de Transplantes da Paraíba permanecerá aberta 24 horas. “Como nosso trabalho é realizado através de um sistema de busca, o paciente que está na lista de espera realiza o transplante independente da época do ano”, explicou a chefe do Núcleo de Ações Estratégicas da Central, Myriam Carneiro.

No Complexo Hospitalar Arlinda Marques, no bairro de Jaguaribe, a parte hospitalar de urgência, emergência, internamento, será normal. Já o ambulatório será fechado.

No Complexo Hospitalar Clementino Fraga, o atendimento no hospital será normal. Já o ambulatório ficará fechado durante o carnaval, reabrindo somente na quarta-feira de cinzas, de meio-dia. Para os pacientes que pegam remédio na unidade a recomendação é que compareçam até esta sexta-feira (5), às 17 h.

A diretora geral do Clementino, Adriana Teixeira, alerta para que os foliões tomem cuidado e usem preservativos para evitar problemas pós-carnaval. Ela lembra que, mesmo tendo tratamento de profilaxia para Aids, iniciado até 48 horas após a relação sem camisinha, se for necessário, o coquetel de remédios precisa ser tomado por 28 dias, sem parar, para impedir a infecção pelo vírus, sempre com orientação médica. “Mesmo tendo essa garantia é importante lembrar que estes medicamentos trazem muito efeito colateral, a exemplo de diarreia, vômito, mal estar e até problema renal. Portanto, é muito mais saudável o folião se prevenir e levar para os dias de carnaval os seus preservativos que têm, gratuitamente, em qualquer unidade de saúde do SUS”, disse.

Durante o Folia de Rua, na abertura; nos blocos Virgens de Tambaú e Muriçocas do Miramar, os servidores do Clementino distribuíram 43 mil preservativos, com gel lubrificante e material educativo.