João Pessoa
Feed de Notícias

Unidades da Fundac promovem atividades para celebrar a páscoa

quarta-feira, 20 de abril de 2011 - 17:56 - Fotos: 

Nessa terça e quarta-feira (19 e 20) a Padaria Escola Nosso Pão e o Centro Educacional do Adolescente (CEA), em João Pessoa, desenvolveram um programa de atividades especiais para celebrar a Páscoa. As confraternizações aconteceram na sede de cada unidade e contaram com a presença dos adolescentes, os familiares deles e profissionais que integram à Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac).

Na Padaria Escola foi oferecido um café da manhã preparado pelos próprios adolescentes. Já no CEA as atividades, que começaram na manhã desta quarta-feira e só terminarão no domingo, estão sendo desenvolvidas em parceria com os estudantes da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Almirante Saldanha. A programação terá lanches, apresentação de grupos musicais das igrejas católicas e evangélicas, depoimentos dos socioeducadores e dos internos, além da exibição de filmes que abordam a temática da ressocialização.

Segundo Cassandra Figueiredo, presidente da Fundac, o objetivo dessas atividades é integrar esses adolescentes com os seus familiares e os socioeducadores, humanizando cada vez mais o processo de ressocialização.

“Esse é um momento em que o sentido da Páscoa, que é de ressurreição e renovação, deve ser realmente incorporado às nossas vidas, frente aos nossos preconceitos, falta de crença no ser humano e intransigência. Nós acreditamos no ser humano, na sua evolução e transformação. Acreditamos que esses momentos aproximam, integram e humanizam”, disse a presidente da Fundac.

A Padaria Escola Nosso Pão desenvolve ações socioeducativas com adolescentes ressocializados entre 14 e 18 anos. Esses meninos recebem uma bolsa mensal de R$ 190,00 e vale transporte pelo trabalho que desenvolvem. Para participar do projeto, os adolescentes devem comprovar frequência escolar e notas por meio de boletins trimestrais e reuniões semanais com psicólogos na unidade e também na casa desses meninos.

Já o CEA atende a adolescentes privados de liberdade, ou seja, adolescentes em conflito com a lei e que ainda estão em processo de ressocialização. Atualmente, a unidade do CEA de João Pessoa tem cerca de 120 adolescentes internos.

Cassandra lembra que além da falta de investimentos físicos, essas unidades não atendiam o modelo de ressocialização indicado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), deixando esses jovens privados de liberdade e sem nenhum tipo de atividade que pudesse despertar neles o desejo de mudar sua história de vida e de se reintegrar à sociedade como pessoas melhores.