Fale Conosco

17 de novembro de 2012

Umidade relativa do ar deve ficar abaixo dos 20% no Sertão e Cariri



O Centro de Gestão de Situações Críticas do Governo do Estado alerta às defesas civis do Sertão e Cariri paraibano sobre a baixa umidade relativa do ar nas Regiões. Estudos dos meteorologistas da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) indicam que os índices podem ser inferiores a 20%, neste fim de semana.

“A previsão é de altas temperaturas, principalmente no período da tarde, por isso é importante evitar exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre as 10h e 16h. Também é recomendado evitar aglomerações em ambientes fechados”, observou a meteorologista Marle Bandeira, lembrando que a margem entre 20% e 12% é considerada estado de alerta pela escala da Organização Mundial de Saúde.

A redução na umidade relativa do ar, que é a quantidade de água na forma de vapor na atmosfera, pode causar complicações alérgicas e respiratórias. Em situações como estas é importante evitar sair de casa entre meio-dia e 15 horas “É preciso ficar atento para evitar o epistaxe, um sangramento no nariz em decorrência do ressecamento de mucosas. Também é necessário combater ressecamento da pele e irritação dos olhos. O soro fisiológico pode ser usado nas narinas e olhos”, explicou a médica do Hospital de Emergência e Trauma da Capital, Wilane Wani.

Monitoramento – O Governo do Estado possui 16 estações meteorológicas que acompanham as condições de tempo, clima e recursos hídricos. Além da umidade do ar, são monitorados: temperatura do solo, precipitação pluviométrica, radiação solar, pressão atmosférica, direção e velocidade do vento. Os dados são enviados para a Sala de Situação da Aesa, também conhecida como Centro de Gestão de Situações Críticas, de onde são emitidos os alertas para os órgãos competentes.