Fale Conosco

10 de junho de 2009

UEPB promove exibição de companhia de dança do Ceará em Campina



A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), por meio de seu Grupo e Curso de Ballet (que funciona na Casa Brasil/UEPB), está promovendo a vinda da Companhia de Dança do Paracuru a Campina Grande. Trata-se da equipe que mais tem se destacado na dança cearense nos últimos anos e que se apresentará no Sesc Centro, às 19h30, nos dias 17, 18 e 19 deste mês.

O grupo também realizará uma aula pública na Casa Brasil/UEPB, no dia 16, das 9h30 às 11h, e no dia 17, das 14h às 15h30. Estão sendo oferecidas 80 vagas para a aula e os interessados em participar devem adquirir a senha ao preço de R$ 1,00, no mesmo local da realização da aula. De 17 a 19 deste mês, das 10h às 12h, será desenvolvida uma oficina de ballet clássico, e das 14h às 16h, será a vez da oficina de dança contemporânea.

A companhia, que recebe patrocínio da Petrobras, Secretaria de Cultura do Estado do Ceará e da Prefeitura Municipal de Paracuru, estará apresentando no SESC Centro vários números da dança clássica, com trechos do ballets ‘Giselle’, ‘O Corsário’, ‘Quebra Nozes’ e o ‘Lago dos Cisnes’. As apresentações contam com adaptações feitas pelo coreógrafo Flávio Sampaio.

No estilo contemporâneo, a companhia dançará WER e Tango, através dos números ‘Folgança’ e ‘Por um fio’, com coreografia de Ivaldo Mendonça, e ‘Conflitos’, com coreografia de Adriano Araújo. O ‘Folgança’ é um nome que no século passado era usado para denominar brincadeiras e jogos corporais. Já ‘Por um fio’ mostra as relações humanas em momento de grande tensão, o desespero de quem não tem perspectiva, de quem está no limite entre a razão e a insanidade.

Os ingressos para as apresentações estão sendo vendidos ao preço simbólico de R$ 2,00 na Casa Brasil da UEPB, localizada na Rua João da Silva Pimentel, 390, Bairro da Conceição. Os ingressos também estarão à venda no Teatro do Sesc Centro, nos dias dos espetáculos, ao preços de R$ 4,00 (inteiro) e R$ 2,00 (estudante).

Flávio Sampaio – Coreógrafo e diretor das apresentações da companhia, Flávio Sampaio é reconhecido com um dos grandes nomes da dança do País. Iniciou seus estudos na Academia de Danças Clássicas do Sesi-Fortaleza, em 1974, estudando com Dennis Gray e Jane Blauth. Mais tarde estudou com Tatiana Leskova e Jorge Garcia.

Em 1977, ingressou como bailarino no Ballet do Teatro Guaíra e, em 1978, passou a integrar o Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, companhia onde permaneceu por 20 anos, dançou todo o seu repertório clássico e contemporâneo e chegou a maitre de ballet.

Foi professor convidado do Ballet da Ópera de Varsóvia (Polônia), Ballet da Ópera de Zurique (Alemanha), Escola Estatal de Dança da Polônia, Ballet ArtStudio de Munique (Alemanha), Grupo Corpo, Ballet do Teatro Guaíra, Ballet do Teatro Castro Alves, Cia. de Dança Deborah Colker e Quasar Cia. de Dança, entre outras.

Promoveu workshops em Maniz Munique (Alemanha), La Paz (Bolívia) e Buenos Aires (Argentina). Em 1999, convidado pelo então governador do Ceará, Tasso Jereissati, fundou o colégio de Dança do Instituto Dragão do Mar, escola de capacitação para bailarinos, professores de dança e coreógrafos, citada no 32º Congresso Internacional da Dança como uma das melhores iniciativas da área na América do Sul.

Nesse período, fundou e coordenou também a Faculdade de Dança da Universidade Gama Filho e foi diretor artístico da Bienal de Dança do Ceará. Em 2002 passou a integrar o corpo docente da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, onde teve como orientadores do método Vaganova, a primeira bailarina do Ballet Bolshoi, Nina Sperantskaya, e o professor da Escola Coreográfica de Moscou, Andrey Smirnof.

Realizou palestras sobre a dança acadêmica, na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul e na Universidade Federal do Pará; ministrou cursos sobre técnicas da dança clássica na Associação dos Professores de Dança do Rio Grande do Sul, na Escola de Artes de Vitória, Escola de Dança do Teatro Guaíra, no 19° Festival de Joinville, e participou como convidado da Plataforma Brasileira para o Recontres Choreographiques Internationales de Seine-Saint-Denis.

É autor dos livros ‘Ballet Essencial’, ‘Lições de Dança 2’ e ‘Ceará de Corpo e Alma’. Atualmente, coordena uma escola de dança para cerca de 200 crianças em situação de risco social em Paracuru, cidade onde nasceu, no interior do Ceará. É presidente da Associação Dança, Arte e Ação e membro do Conselho de Turismo do Estado do Ceará. Mais informações pelo telefone (83) 3321-5951.

Da Assessoria de Imprensa da UEPB