Fale Conosco

5 de julho de 2011

Trauma da Capital tem a maior baixa no número de queimados em 2011



O Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena registrou em 2011 o melhor resultado em nove anos de campanha contra queimaduras. Segundo estatísticas do Serviço de Arquivo Médico e Estatística (Same) da unidade, em junho deste ano foram atendidas 120 vítimas de queimaduras no Hospital. Em relação ao ano passado, houve uma redução de 33,70% no número de atendimento, quando 181 pessoas receberam assistência médica nesse período. De acordo com as estatísticas do Same, no ano passado foram atendidas 1.472 vítimas de queimaduras, sendo o mês de junho campeão dos casos.

Segundo o coordenador da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Trauma, Saulo Montenegro, os resultados demonstram que o governo está no caminho certo quando aposta na realização de campanhas educativas para atingir o público alvo. Nesse caso, principalmente das consequências das queimaduras, um problema que quando não causa a invalidez, provoca o óbito na vítima.

“É preciso reforçar a estratégia para que os gestores públicos implantem na grade curricular dos alunos das escolas de Ensino Médio e Fundamental, uma disciplina que abordasse a temática. Se não fosse uma disciplina, pelo menos conteúdos dentro de uma disciplina já ajudariam, pois as crianças e adolescentes são as maiores vítimas de queimaduras”, sugeriu.

Na IX Campanha para Prevenção de Queimaduras “Marcas que Ficam Para Sempre”, encerrada na última segunda-feira (4), o hospital realizou ações internas com a abordagem educativa aos funcionários, familiares e acompanhantes de pacientes, como também na parte externa, quando profissionais da UTQ, em parceria com alunos de fisioterapia de uma faculdade privada da Capital, realizaram palestras e apresentação de teatro a alunos de escolas públicas.

 

Saulo Montenegro disse que durante o mês de junho o número de atendimento aos queimados aumenta em média 18%, mas para surpresa do idealizador da campanha, o mês de junho deste ano teve um resultado diferente, com saldo positivo em relação às campanhas educativas, pois houve a redução no número de vítimas. Um ano antes da primeira campanha o Trauma registrou o atendimento a mais de 200 pessoas.

A campanha deste ano contou com o apoio da Faculdade de Ciências Médicas, da União – Superintendência de Imprensa e Editora e da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Confira os dados de vítimas de queimaduras no Trauma durante o mês dos festejos juninos:

- 2003: 183

- 2004: 155

- 2005: 136

- 2006: 161

- 2007: 156

- 2008: 149

- 2009: 147

- 2010: 181

- 2011: 120