João Pessoa
Feed de Notícias

Tradicional Festa do Padroeiro de Juripiranga começa no próximo dia 18

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 - 12:28 - Fotos: 
A Prefeitura de Juripiranga divulgou a programação oficial da tradicional Festa de São Sebastião, padroeiro do município. Serão três dias de festa religiosa e profana. O evento, que espera 90 mil visitantes, acontece no período de 18 a 20 deste mês. A PBTur está apoiando a realização das festividades.

De acordo com a programação social serão realizados shows com bandas de forró no palco armado na praça em frente à Igreja Matriz. Haverá também pavilhões e barracas para venda de comidas típicas e um parque de diversão.

Shows – A apresentação das bandas começa no dia 18 (sexta-feira), às 22h. A primeira a se apresentar será a banda Calypso, seguida da banda Anjos da Noite. No sábado (19), a animação fica por conta das bandas Limão com Mel e Forró Curtição. No último dia (20), a festa termina com a apresentação da banda Garota Safada.

Procissão – Toda a parte religiosa da festa acontece na Igreja Matriz com celebração de missas e novenas durante os três dias de homenagens ao padroeiro. O encerramento dos atos religiosos será no domingo (20), às 16h, com a celebração de uma missa. Em seguida, uma procissão vai percorrer as principais ruas da cidade.

A expectativa da Prefeitura de Juripiranga é que a população da região do Vale do Paraíba participe das festividades. Também se espera visitantes de outras regiões do Estado e do País.

Onde – O município de Juripiranga fica situado no Baixo Paraíba, a 90 km de João Pessoa. Limita-se com Itabaiana (12 km), Pilar (18 km) São Miguel de Taipu (21 km) e Pedras de Fogo (15 km).

História – A Festa de São Sebastião surgiu da devoção popular em meados do século XIX. Um fiel fez uma promessa ao santo e, alcançando a graça, doou uma imagem barroca de São Sebastião para a capela de Serrinha, que era vinculada ao município de Pilar e viria dar nome à atual cidade.

Inicialmente, poucas pessoas participavam da procissão, mas com o aumento do número de fieis ano após ano, e testemunhando as graças alcançadas por intercessão do Santo, a devoção ganhou repercussão regional.  Com o passar dos anos, a festa passou a contar com manifestações profanas, como pastoril, cirandas e leilões (de animais e objetos). No final do século XX, a festa contava com aproximadamente 10 mil pessoas na procissão e a parte profana comemorada nas ruas.

O evento passou a contar com parques de diversão, venda de comidas típicas e do artesanato local (trançado de palha). Vieram então as atrações musicais no clube municipal.

Em 2002, o padre Moacir Carreiro, responsável pela Igreja e representantes do comércio local, tiveram a iniciativa de retirar a festa profana do clube municipal e colocar as atrações em praça pública para toda a população.

Três anos depois, a festa passou a contar com infraestrutura e publicidade cada vez maior, aumentando também a demanda de visitantes de várias partes do país.