João Pessoa
Feed de Notícias

Trabalhos de reeducandos são expostos na VI Brincarte

segunda-feira, 7 de outubro de 2013 - 09:38 - Fotos:  Secom-PB/ Walter Rafael

Bonecas de pano, casas feitas em palito de picolé e até mobília em miniatura. Estes são alguns dos brinquedos fabricados por reeducandos em presídios e cadeias públicas da Paraíba que estão sendo expostos, pela primeira vez, durante a VI Brincarte – Feira de Brinquedos Popular, que acontece até o próximo dia 11 de outubro, no Shopping Manaíra, em João Pessoa.

A iniciativa do Governo do Estado da Paraíba, por meio do Programa do Artesanato Paraíba e a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), tem atraído a curiosidade de lojistas e visitantes. “Já expomos em muitas feiras, inclusive no Salão do Artesanato com o objetivo de resgatar a tradição das bonecas de pano através da exposição ‘Castelo de Bonecas’, além de proporcionar a autoestima das reeducandas. O resultado está sendo bastante positivo, estamos orgulhosas delas e, inclusive, já com peças para repor devido a grande procura de lojistas e outros clientes”, revelou a diretora do Presídio Feminino Júlia Maranhão, Cinthia Almeida.

De acordo com a gerente de Ressocialização da Seap, Ziza Maia, a exposição demonstra o potencial profissional dos reeducandos. “A confecção dos produtos ganhou destaque com as bonecas de pano que já passaram a ser produzidas no Presídio Feminino de Campina Grande, mas cada presídio tem mostrado seu potencial com o uso da madeira em mobílias em miniaturas fabricadas no presídio de Cajazeiras e muitos outros. Estou muito feliz pelo espaço no shopping. Já no primeiro dia recebemos uma grande encomenda de bonecas para um lojista”, disse.

As turistas paulistas Priscila Okura e Grabriela Santos visitaram o estande e aprovaram os brinquedos. “Nós percebemos que são feitos com o maior carinho e capricho, mostrando que são produtos de boa qualidade, bem acabados e não deixando nada a desejar para os produtos industrializados. Estamos levando para casa um produto sabendo que o aumento da produção cada vez mais ajudará a passar o tempo delas de reclusão, bem como irá ajudar na qualificação profissional”, pontuou a pedagoga Priscila.

Técnicos da Gerência de Ressocialização da Seap e agentes da Penitenciária Padrão de Santa Rita e da Penitenciária de Segurança Máxima Geraldo Beltrão, em Mangabeira, na Capital, estão responsáveis pela comercialização dos produtos durante a feira.

Os produtos expostos foram produzidos na Penitenciária Padrão de Santa Rita; Presídio Regional do Serrotão, em Campina Grande; Cadeia Pública de Mamanguape; Presídio Regional de Catolé do Rocha, bem como na Penitenciária de Segurança Máxima Geraldo Beltrão, em Mangabeira, e Presídio Feminino Júlia Maranhão, na Capital.