João Pessoa
Feed de Notícias

Trabalho de alunas do mestrado da UEPB avalia o erotismo na poesia

quinta-feira, 29 de abril de 2010 - 10:00 - Fotos: 

O interesse pela condição histórica e atual da mulher paraibana, em especial aquelas que conquistaram destaque por participarem de produções literárias femininas e contribuírem para a abertura de novos espaços, serviu de mote principal para que duas alunas do Mestrado em Literatura e Interculturalidade da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) apresentassem um trabalho que, além de pesquisa, figurou como uma homenagem a duas personalidades paraibanas: Fidélia Cassandra e Bernadete Beserra.

Neste mês, as mestrandas Anna Giovanna Rocha Bezerra e Ediliane Lopes Leite de Figueiredo apresentaram a pesquisa “Fidélia Cassandra e Bernadete Beserra: O erotismo no cenário poético paraibano”, que constou como exigência da disciplina Literatura Brasileira do Nordeste, ministrada pelo professor doutor Eli Brandão.

De acordo com as autoras, o trabalho procura aprofundar o relacionamento efetuado por Fidélia Cassandra e Bernadete Beserra no que se refere aos temas do cotidiano e a consciência do fazer poético, representado muitas vezes por uma poesia metalinguística, com eroticidade e uma preocupação com a condição da mulher.

Segundo o professor Eli Brandão, a disciplina tem como objetivo estudar a literatura nordestina e, a partir disso, é feito um passeio por autores clássicos e emergentes, tentando focar especialmente a literatura paraibana. Assim, a escolha das mestrandas mostrou-se bem apropriada, no sentido de observar como se manifesta a percepção do erotismo das duas poetisas paraibanas.

Fidélia Cassandra e Bernadete Beserra
           
Um dos aspectos mais interessantes é que a escritora e cantora campinense Fidélia Cassandra é ex-aluna do curso de Comunicação Social da UEPB, tendo hoje a oportunidade de ter seu trabalho cultural estudado por outros estudantes da Universidade.
Atualmente, Fidélia escreve versos, dedica-se à sala de aula, onde ministra aulas de inglês, e ao exercício contínuo da leitura.

“Muito se tem a abordar sobre o erotismo em Fidélia Cassandra, que consideramos uma das vozes femininas mais representativas da poesia paraibana atual”, citam as autoras em um dos trechos da pesquisa.

Bernadete Beserra nasceu em Sumé e, segundo uma reportagem feita pelo Diário do Nordeste, a poesia dela “está aí para nos dizer certas verdades, geralmente varridas para debaixo dos tapetes subterrâneos das plutocracias modernas”.

Assim, ambas as autoras figuram no mosaico literário como escritoras constantes e influentes, duas personalidades poéticas que não passaram despercebidas na historiografia literária feminina paraibana. “Através da literatura, da instrução e do trabalho, mostraram que a mulher poderia conquistar uma maior independência em relação à família e à sociedade”, diz um dos trechos da pesquisa.

 

                                 Da Assessoria de Imprensa da UEPB