Fale Conosco

23 de maio de 2013

Técnicos de Pernambuco destacam trabalho da Emater Paraíba com artesãs



Um grupo de 35 técnicos do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), que está visitando comunidades rurais no Estado, destacou que o assessoramento realizado pela Emater Paraíba tem contribuído para a inclusão social de mulheres agricultoras que trabalham com a produção de artesanato e que ajudou a criar consciência política para atuar na comunidade, dando condições na busca de novas alternativas de trabalho.

A Emater avançou com o processo de organização das mulheres residentes no campo, criando uma ação imponente junto às artesãs rurais, dando-lhes condições de caminhar sozinhas”, disse a articuladora da rede estadual de metodologia de Assistência Técnica Rural (Ater) de Pernambuco, Ana Paula da Silva, que coordena o grupo de extensionistas em visita à Paraíba.

Segundo Ana Paula, que trabalha em Pernambuco também assessorando agricultoras familiares em diferentes atividades rurais, a visão do IPA é de que a Emater deixou o grupo de agricultoras conscientizado para outras atividades que não seja o artesanato, podendo ter outros sonhos. “A Emater tem feito um trabalho que vai além da assistência técnica rural, porque as agricultoras visitadas discutem outras dimensões nem sempre tratadas pela extensão rural”, afirmou.

Depois de conhecer o Clube de Mães Iracema Cosme da Silva, na comunidade Serra de Joaquim Vieira, em São José da Mata, na zona rural de Campina Grande – que congrega 50 agricultoras que trabalham com artesanato -, os técnicos pernambucanos se deslocaram para Cabaceiras onde, nessa quarta-feira (22) visitaram uma associação de criadores de caprinos.

No Clube de Mães conheceram os trabalhos feitos pelas agricultoras com acompanhamento da Emater, quando foi feito um resgate histórico da organização das atividades diárias das artesãs. “A Emater criou a liberdade para estas mulheres, que passaram a ter seu próprio trabalho. Já não estão dependentes, mas caminham com suas próprias iniciativas”, comentou Ana Paula.

O presidente da Emater, Geovanni Medeiros, destacou o intercâmbio entre as diretorias das duas empresas de extensão rural de Pernambuco e da Paraíba, que poderá se estender a outras áreas. Segundo ele, a vista teve uma importância técnica como dinamizadora do processo de organização social, da produção e geração de renda.

Da programação constou uma explanação acerca do funcionamento do Sistema de Gerenciamento de Atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (Sigater), implantado na atual gestão, que se constitui numa ferramenta que garante a eficiência no diagnóstico das propriedades rurais e na capacidade de informações da agricultura familiar e de sua produção agrícola.

Os trabalhos das artesãs visitados têm a assessoria da extensionista social Alvair de Macedo e da assessora estadual de Cooperativismo, Vitória Vitor, numa ação acompanhada pelo coordenador regional do escritório da Emater em Campina Grande, José Sales Junior. Keyla Leal e Estelita Lopes, dos escritórios regionais de João Pessoa e do estadual, participaram do evento.