Fale Conosco

22 de novembro de 2012

Técnicos de laboratórios da rede pública são treinados para aplicar teste rápido de HIV



Cerca de 20 profissionais que atuam em laboratórios da rede pública de saúde na Paraíba estão participando de um treinamento que orienta e qualifica os técnicos dos laboratórios que fazem o exame Eliza. Este exame é confirmatório para HIV/AIDS no estado. O objetivo é ampliar o acesso à confirmação do diagnóstico soropositivo nas unidades de saúde que em que os testes rápido para HIV e Sífilis ainda não tenham sido implantados. A capacitação teve início na quinta-feira (22) e termina nesta sexta-feira (23), no auditório do Hotel Igatu, na capital.

De acordo com o consultor técnico do Departamento de DSTs/Aids, do Ministério da Saúde MS), Edivaldo Santos, responsável pela capacitação, este novo exame dá ainda mais segurança, precisão e agilidade para os pacientes cujo exame inicial tenha dado positivo. “Este exame que será implantado e disponibilizado aos laboratórios da rede pública de saúde não será utilizado para a confirmação dos testes rápidos oferecidos nas Unidades de Saúde Básica (UBSs), por intermédio do Programa Rede Cegonha. Atuará apenas para confirmar casos apontados por exames de unidades que não ofereçam o teste rápido”, explicou.

Edivaldo informou que a confirmação dos resultados positivos obtidos por meio de testagem rápida é feita 15 minutos após o primeiro resultado. “Um novo teste rápido é realizado na sequência. Se o resultado voltar a dar positivo, o paciente já é encaminho para Centros de Referência”, revelou.

O  teste de confirmação não esta diretamente relacionado à testagem rápida oferecida na Atenção Básica, mas os técnicos dos laboratórios capacitados no treinamento poderão atuar como consultores no caso da ocorrência de alguma dúvida ou problema no serviço ofertado pelas UBSs. A Gerente Operacional de DSTs/Aids e Hepatites Virais da SES, Ivoneide Lucena, informou que a iniciativa é pioneira e está inserida na programação do Dia Mundial de Combate à Aids (1° de dezembro) na Paraíba.

“Este é um projeto piloto que complementa o trabalho que já vem sendo realizado pela SES, no que diz respeito a ampliação do serviço de testes rápidos para HIV, Sífilis e Hepatites B e C  na Atenção Básica. Hoje já temos 65% dos municípios paraibanos com pelo menos uma equipe de PSF realizando os testes na população, e assim promovendo o diagnóstico precoce, que é de fundamental importância para o aumento da sobrevida dos pacientes e especialmente de sua qualidade de vida”.

Ivoneide afirmou que a meta da Secretaria de Estado da Saúde é implantar os testes rápidos de HIV e Sífilis nos 223 municípios paraibanos até junho de 2013. “Atualmente, o Ministério da Saúde nos encaminha, mensalmente, cerca de 8 mil testes rápidos que são distribuídos às unidades de saúde da Atenção Básica espalhadas pelo estado”.

O representante do Ministério da Saúde informou que a Paraíba é o estado mais adiantado no processo de implantação dos testes rápidos na Atenção Básica. “Nosso próximo passo é a extensão deste trabalho em Manaus. Queremos pelo menos uma referência em cada região e a Paraíba, obviamente, será o piloto do Nordeste”, disse Edivaldo.

Participam da capacitação profissionais do Lacen-PB; dos centros de Testagem e Aconselhamento Municipal (CTA) de João Pessoa e de Testagem e Aconselhamento (SAE) de Campina Grande; do Laboratório Municipal de Saúde Pública de Patos, do Hospital  Regional de Guarabira; dos Hospitais Universitários da capital e de Campina Grande; além da Policlínica Municipal de Pedras de Fogo e do Complexo Hospitalar Clementino Fraga, de João Pessoa.