Fale Conosco

12 de setembro de 2012

Técnicos da SES e ONGs participam de oficina sobre uso correto do preservativo feminino



A Gerência Operacional  das  DST/AIDS  e  Hepatites  Virais, da   Secretaria  de  Estado  da  Saúde  (SES),  promoveu nesta quarta-feira (12), em João Pessoa, uma oficina  para  cerca de 60 técnicos  da  secretaria e  representantes  de ONGs,  sobre  a  importância  e  o  uso  correto  do  preservativo feminino.  O Ministério  da  Saúde  e  a  SES  querem  ampliar  a  distribuição para todas as mulheres, além dos grupos que já são atendidos como é o caso das  mulheres  portadoras do vírus da  AIDS, usuárias  e  companheiras  de  usuários  de  drogas  e  profissionais do sexo.

Ivoneide disse ainda que em João Pessoa, atualmente, estes preservativos são distribuídos somente no Hospital Clementino Fraga, no Serviço de Atenção Especializado (SAE), Materno Infantil do Hospital Universitário Lauro Wanderley e  na Associação das Profissionais do Sexo (Apros), para atender a estes grupos prioritários. No restante do Estado, é feita a distribuição para as Gerências Regionais de Saúde que realizaram mapeamento de zona de prostituição.

A  palestra desta quarta-feira foi da  coordenadora  de projetos  da  Semina,  empresa  responsável  pela  distribuição  da  camisinha no  Brasil, Simone  Martins.  Ela  apresentou  as  vantagens  do  preservativo  que,  atualmente, é introduzido até 8 horas antes da relação sexual”, explicou. Um  dos  participantes da oficina foi Josemir  Raimundo,  representante  da Amazona  (Associação  de  Prevenção  a  AIDS). A ONG  desenvolve  trabalhos junto  à  comunidades,  promovendo  palestras  sobre  prevenção  às  DSTs/AIDS,  nas  escolas  e  nas  Unidades  de  Saúde.

“Estas  informações  que estamos  tendo  aqui  serão  repassadas  para  as  nossas  ações  diárias  e  eu espero  que,  com  isso  haja  quebra  no  tabu  que  se  tem  em  relação  a  este preservativo”, falou Josemir Raimundo.

Ao longo de 2012, o Ministério da Saúde enviou para  a Paraíba cerca de 42 mil preservativos femininos. Segundo Ivoneide  Lucena, há expectativa que o ministério aumente o número de preservativos destinados ao Estado, diante da massificação do uso do produto pelas mulheres. “Para se ter uma idéia da demanda, nós realizamos um levantamento de todos os locais de trabalho das profissionais de sexo no Estado. E como estamos intensificando, conscientizando essas mulheres, acreditamos que haverá  necessidade de aumentar o lote de preservativos destinados para  Paraíba”, disse.

 

Vantagens da Camisinha Feminina

 

Para as Mulheres:

 

• É fácil de usar

• É prática

• Evita gravidez

• Previne doenças (DST), incluindo AIDS

• Evita infecções nos órgãos reprodutivos

• Previne

• Não provoca alergia

• Pode ser colocada antes ou na hora da relação

• Já vem lubrificada

• Estimula o prazer

• Não  precisa  tirar  se  tiver  realações  seguidas  com  o  mesmo

parceiro

• Pode ser usada em brincadeiras entre o casal

 

Para os Homens:

 

• Não tem que desenrolar

• Não aperta o pênis

• Não precisa ser retirada logo depois do orgasmo

• Já vem lubrificada

• Não prejudica a sensação e o calor da relação