Fale Conosco

16 de março de 2017

Técnicos da Aesa fiscalizam águas do São Francisco na Paraíba



moteiro transposicao do sao francisco foto jose marques 3 270x191 - Técnicos da Aesa fiscalizam águas do São Francisco na ParaíbaTécnicos da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) estão fiscalizando as águas do rio São Francisco no trecho entre as cidades de Monteiro e Camalaú, no Cariri paraibano. As equipes também estão cadastrando usuários e instalando Plataformas de Coleta de Dados.

A fiscalização está orientando moradores ribeirinhos sobre a necessidade de permitir o fluxo normal da água. “Não admitiremos construções de cercas transversais no leito do rio, pequenas barragens ou qualquer outro impedimento. A água só poderá ser usada para consumo humano e animal. Neste momento, nossa prioridade é garantir a chegada dela no açude Epitácio Pessoa”, alertou o presidente da Aesa, João Fernandes.

Oito plataformas eletrônicas, obtidas em parceria com a Agência Nacional das Águas (ANA), serão instaladas no curso do rio Paraíba para acompanhar a vazão das águas do Velho Chico na Paraíba. “Os equipamentos permitirão nosso monitoramento em tempo real a partir da Sala de Situação, instalada na sede da Aesa em Campina Grande”, acrescentou Fernandes.

O açude Poções, que fica localizado em Monteiro e já começou a receber as águas da transposição, é monitorado por uma Plataforma de Coleta de Dados (PCD). Ele tem capacidade para quase 30 milhões de metros cúbicos, mas está com apenas 3% deste volume. O site da Aesa, www.aesa.pb.gov.br, disponibiliza os níveis dos 126 açudes monitorados pelo Governo do Estado.

moteiro transposicao do sao francisco foto jose marques 2 270x191 - Técnicos da Aesa fiscalizam águas do São Francisco na ParaíbaO Projeto de Integração do Rio São Francisco é composto pelos eixos Leste e Norte e possui 477 quilômetros de extensão. Com 217 quilômetros de canais, este eixo Leste foi projetado para ampliar a oferta hídrica e garantir abastecimento a cerca de 4,5 milhões de pessoas em 168 municípios nos estados de Pernambuco e da Paraíba. É composto por seis estações de bombeamento, cinco aquedutos, um túnel, uma adutora e 12 reservatórios – estruturas que cruzam os municípios pernambucanos de Floresta, Betânia, Custódia e Sertânia até chegar a Monteiro (PB).  Eixo Norte: com 260 quilômetros de extensão, ele beneficiará municípios nos quatro estados contemplados pelo Projeto – Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.