Fale Conosco

18 de maio de 2013

Tarifa Verde vai beneficiar 16 mil pessoas na Paraíba



18.05.13 tarifa verde fotos roberto guedes secom pb 31 270x202 - Tarifa Verde vai beneficiar 16 mil pessoas na ParaíbaO Tarifa Verde era o sonho de minha vida e agora agradeço ao Governo esse presente para eu fazer minha plantação de milho, feijão e plantar capim para o meu gado”, comemorou Pedro Gadelha Rodrigues, agricultor, 62 anos, que tem uma propriedade de 12 hectares no Sítio Monte Alegre, em Pombal, onde o programa foi lançado no final da tarde deste sábado (18), com a presença de vários agricultores, do secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Marenilson Batista, e da gestora do Orçamento Democrático, Ana Paula Almeida.

Ao final da solenidade, técnicos da Energisa realizaram a ligação do primeiro medidor do Tarifa Verde, começando assim a irrigação nas lavouras do agricultor Pedro Gadelha. O ato simbólico foi aplaudido pelos agricultores, que conferiram o mini-canhão irrigando uma plantação de feijão. Reduzir a tarifa de energia elétrica para o agricultor familiar irrigante, promovendo a melhor utilização dos recursos hidrícos, é o objetivo do programa Tarifa Verde. Um investimento do Governo do Estado de aproximadamente R$3,3 milhões, beneficiando 4 mil agricultores na Paraíba.

Ao lançar o programa, representando o governador Ricardo Coutinho, o secretário Marenilson Batista destacou que o governador e sua equipe estão se esforçando para fazer o melhor pelos paraibanos nas áreas urbanas e rurais. “Esta é uma demanda de vocês no Orçamento Democrático e o Governo tem a satisfação de servir ao homem do campo”, declarou.

A secretária executiva do Orçamento Democrático, Ana Paula Almeida, revelou que a região de Pombal priorizou na plenária de 2012 a agricultura e o abastecimento d’água e, no momento, o Estado perfura 11 poços e mais 17 serão iniciados pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Minerais (CDRM). “Além dos poços, agora a Tarifa Verde, iniciando pela região de Pombal, atendendo a demanda dos agricultores”.18.05.13 tarifa verde fotos roberto guedes secom pb 5 270x202 - Tarifa Verde vai beneficiar 16 mil pessoas na Paraíba

O representante da Energisa, Felipe Vianelli, assegurou que mais uma vez a empresa é parceira do Governo do Estado nesse projeto, que vai possibilitar uma melhora e até ampliação de seus negócios, o que proporcionará mais lucro e qualidade de vida.

Com a instalação de medidores especiais dupla tarifa, o Tarifa Verde possibilita ao agricultor a redução dos custos de energia elétrica com irrigação em até 73% da tarifa. Também incentiva o uso de sistemas de irrigação mais eficientes, contribuindo para o uso racional da água, solo e energia elétrica, e promove assistência técnica e extensão rural aos agricultores contemplados pelo programa.

Podem participar do Tarifa Verde os agricultores irrigantes do Estado que apresentem perfil de agricultura familiar (possuir Declaração de Aptidão ao Pronaf); disponham de suprimento hídrico em quantidade e qualidade e solos aptos para irrigação; possuam sistema de irrigação implantando ou em implantação com eficiência mínima de 80%; e que se proponham a assinar Termo de Responsabilidade para a conservação e o uso do equipamento a ser instalado na sua área. Para se cadastrar ao programa, os agricultores interessados devem procurar os escritórios da Emater espalhados pelo Estado.

A regulamentação do setor elétrico (Resolução Normativa Aneel nº 414, de 09 de setembro de 2010) prevê, para irrigação, tarifas de consumo diferenciadas em função dos horários de utilização ao longo do dia, proporcionando descontos na região Nordeste de 73% para integrantes do Grupo B, durante o período das 21h30 às 6h do dia seguinte. Na Paraíba, o consumidor pode optar também por um segundo horário entre as 2h30 às 11h, com os mesmos benefícios de descontos.

18.05.13 tarifa verde fotos roberto guedes secom pb 43 270x202 - Tarifa Verde vai beneficiar 16 mil pessoas na ParaíbaO trabalho da Emater é fundamental no Tarifa Verde, pois garante a assitência técnica no manuseio de sistemas de irrigação mais eficientes, como a microaspersão, gotejamento e aspersão convencional”, comentou o secretário de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Marenilson Batista.