Fale Conosco

30 de março de 2012

Tarifa Social da Cagepa atende atualmente 155 mil consumidores no Estado



O acesso à água tratada e à rede de esgotos por um preço diferenciado é um dos benefícios proporcionados pela Tarifa Social, instituída pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), para atender a população paraibana de baixa renda. Segundo o presidente da empresa, Deusdete Queiroga, o programa contabiliza atualmente 38.746 ligações de água residenciais, o que corresponde a aproximadamente 155 mil pessoas atendidas. “O objetivo é alcançar a marca de um milhão de beneficiados em todo o Estado”, disse.

De acordo com Queiroga, desde que assumiu a Cagepa, em janeiro de 2011, a atual gestão pensou num mecanismo que permitisse ampliar o acesso das famílias de baixo poder aquisitivo à Tarifa Social. “Após estudos de viabilidade, decidimos reduzir o valor referente à taxa de esgotos, dos até então 25% para os atuais 10%”, disse ele, esclarecendo que esse percentual está associado ao valor correspondente ao consumo de água.

Ele explicou ainda que, antes, os cadastrados no programa que têm esgoto em casa pagavam 25% do valor correspondente ao consumo d’água, o que gerava uma conta total de R$ 13,20 por mês, por exemplo. A partir da redução da taxa de esgoto, essa mesma conta caiu para R$ 11,62.

Reconhecendo o benefício – Para a manicure e dona-de-casa Iolanda Maria Ribeiro, adepta da Tarifa Social há cinco anos e residente no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, o programa é um benefício para quem possui baixa renda, pois ajuda na contabilidade doméstica. “Qualquer valor que a gente economiza na conta de água ajuda no pagamento de outras despesas obrigatórias do mês. Só quem é baixa renda sabe o benefício da Tarifa Social”, argumentou.

A cabeleireira Maria Ivoneide Caetano, cadastrada no programa há quatro meses e moradora do bairro dos Ipês, também destaca que o desconto oferecido pela tarifa ajuda no orçamento da família. “O dinheiro que sobra da conta de água já dá para utilizar em outras coisas”, disse.

Ela ressalta ainda que para se manter com o benefício também faz a sua parte, economizando água e utilizando o líquido de forma racional. “Utilizo a água da lavagem de roupa, por exemplo, para lavar a minha calçada. Isso também ajuda a economizar”, afirmou, dando dicas de economia de água para as famílias que desejarem manter o consumo dentro da faixa dos dez metros cúbicos e, consequentemente, aderirem à Tarifa Social.

Como se cadastrar – Segundo o diretor comercial da Cagepa, Netovitch Maia, para se cadastrar na Tarifa Social, o cliente precisa comparecer a uma das Lojas de Atendimento da empresa espalhadas pelo Estado e comprovar que possui um perfil que se enquadra no programa. Ou seja, consumir até dez metros cúbicos de água; ser cadastrado no cartão Bolsa Família, do Governo Federal, ou Leite da Paraíba, do Governo Estadual; possuir renda familiar de até um salário mínimo; e ter consumo monofásico de energia elétrica de até 80 KW/mês.

O diretor acrescenta ainda que o cliente também precisa estar com o pagamento das contas de água em dia e ser cliente residencial. Ele lembra que, após a adesão, o cadastramento no programa Tarifa Social deve ser renovado a cada ano na Cagepa.