João Pessoa
Feed de Notícias

Sudema discute ação de combate à desertificação e aos efeitos da seca

quarta-feira, 28 de outubro de 2009 - 17:47 - Fotos: 

O Governo do Estado da Paraíba, através da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), está participando durante toda esta semana do III Módulo do Seminário de Capacitação em Gestão Interinstitucional, cujo objetivo é auxiliar o processo de elaboração e implementação dos Programas de Ação Estadual de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca (PAE). O seminário está sendo realizado na pousada ‘Enseada do Sol’, na praia de Carapibus, no município do Conde.
 
Representando o titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Ciência e Tecnologia (Semarh), Francisco Sarmento, na abertura do evento na terça-feira (27), o secretário-executivo Eloízio Henriques, destacou a importância e o interesse do Governo do Estado em implementar o PAE na Paraíba.

Alerta – Para o coordenador do PAE Nacional, José Roberto de Lima, o programa é de grande importância uma vez que vários estudos comprovaram que as consequências da contínua degradação ambiental são bastante preocupantes e atualmente existe pouca política de conscientização.

“Se não tomarmos providências sérias agora, a tendência é que daqui uns 20 anos o processo de desertificação do semi-árido brasileiro seja mais intenso e acarrete consequências de grandes proporções, pois o processo já está em curso e vai ser mais impactante quanto maior for a degradação ambiental”, esclareceu.

Estudos revelam que se o processo continuar do jeito que está, a Paraíba pode perder 70% da sua área cultivável até 2035, devido o processo de desertificação causado pelas alterações climáticas.

Empenho – Preocupado com os dados, o secretário Francisco Sarmento destacou que o Governo do Estado já está se empenhando com várias ações para substanciar o combate à desertificação, a começar pela capacitação dos coordenadores ambientais da Sudema que iniciaram um estudo para detectar os principais problemas do Estado e apontar soluções.

O empenho da gestão estadual tem sido observado e ratificado pelo representante da GTZ (corporação alemã), Norbert Wende, que assessora os estados participantes do programa no processo de ligação com as políticas públicas. Norbert observou que durante a atual gestão o PAE retomou as atividades “com um maior dinamismo e as pessoas envolvidas têm mais consciência da gravidade do problema”.

Segundo Norbert, a GTZ há mais de 10 anos coopera com o Ministério do Meio Ambiente no apoio a projetos de proteção ambiental, a exemplo do Programa de Proteção à Amazônia. Estão participando do evento nove estados da região Nordeste e dois da região Sudeste, que possuem áreas suscetíveis ao processo de desertificação.

 

Milena Feitosa, da Assessoria de Imprensa da Sudema