Fale Conosco

3 de agosto de 2016

SpokFrevo Orquestra é atração do projeto Música do Mundo



funesc ospb projeto musica do mundo SpokFrevo 5 1 270x191 - SpokFrevo Orquestra é atração do projeto Música do MundoA SpokFrevo Orquestra será a atração do projeto Musica do Mundo, no próximo dia 14, no Teatro Paulo Pontes, na Fundação Espaço Cultural, em João Pessoa. A apresentação começa às 21h e marca o encerramento do Agosto das Letras. Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5. Sob o comando do maestro Spok, a orquestra com 18 integrantes mostrará o show Frevo Sanfonado, que está em turnê pelo Brasil.

A SpokFrevo Orquestra tem o ritmo nordestino como essência, mas bebe nas fontes do jazz. Surgiu no Recife (PE) em 2003, sob a batuta de Inaldo Cavalcante de Albuquerque, o maestro Spok, que acumula as funções de saxofonista, arranjador e diretor musical. Spok atua à frente dos 17 músicos que compõem o grupo, uma big band de fato, com seus naipes de saxofones, trombones, trompetes, além de guitarra, contrabaixo, bateria e percussão.

funesc ospb projeto musica do mundo SpokFrevo 1 1 270x191 - SpokFrevo Orquestra é atração do projeto Música do MundoO show Frevo Sanfonado já esteve em cinco apresentações no estado de São Paulo, além de passar por cidades como Maringá (PR), Porto Alegre (RS), Barbacena (MG) e Belo Horizonte (MG). A turnê também passou por Recife (PE), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Aracaju (SE), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ).

A Orquestra é presença assídua nos principais festivais e palcos da música instrumental do Brasil e da Europa. Hoje, a ousadia da SpokFrevo é reconhecida pela crítica, que enxerga sua proposta musical como precursora de uma nova escola. Já esteve em 15 diferentes países da Europa, Ásia e África. Realizou concertos em palcos célebres, como New Morning, Roskilde, Montreux, Barbican, Pori Jazz, Womex, entre outros, sempre apresentando o frevo como arte e linguagem musical única, inserindo-o com propriedade nos universos do jazz e da world music.

funesc ospb projeto musica do mundo SpokFrevo 2 1 270x191 - SpokFrevo Orquestra é atração do projeto Música do MundoO maestro – Inaldo Cavalcante de Albuquerque, o Spok, é considerado o caçula entre os principais maestros do frevo pernambucano. Natural de Igarassu, começou na música aos 13 anos, por influência do primo, o saxofonista Gilberto Pontes, co-diretor musical e também fundador da Orquestra.

Mudou-se para o Recife na década de 1980, onde passou a estudar no CPCMR (Centro de Criatividade Musical do Recife) e trabalhou com os mestres do gênero, como José Menezes, Guedes Peixoto, Nunes, Clóvis Pereira, Duda, Edson Rodrigues, Ademir Araújo. Nos anos 90, em meio à ebulição musical que ocorreu na cidade, Spok enxergou outros horizontes.

É instrumentista, arranjador e diretor musical da SpokFrevo Orquestra, e fez – como músico convidado – participações especiais nas bandas de grandes artistas brasileiros como Fagner, Elba Ramalho, Alceu Valença e Antônio Nóbrega.

A Orquestra - Na história do grupo, o ano de 2003 marca uma virada. Das experiências sob o nome Banda Pernambucana e Orquestra de Frevo do Recife, surge a SpokFrevo Orquestra. A estreia em disco veio em 2004, com Passo de Anjo, lançado de maneira independente.

No repertório, clássicos do gênero e composições recentes mostram que o frevo é fonte inesgotável. De Levino Ferreira, considerado o maior compositor de frevos-de-rua, a Orquestra toca Lágrima de Folião, e Mexe com Tudo, esta gravada por Pixinguinha nos anos 40.

Do paraibano Sivuca, expressão da música brasileira e universal, Frevo Sanfonado prova que o frevo sempre esteve no repertório dos sanfoneiros. Entre os mestres do gênero, a Orquestra interpreta Clóvis Pereira (Ponta de Lança), Maestro Duda (Nino, o Pernambuquinho), e Édson Rodrigues (Frevo Aberto). De safra mais recente, Passo de Anjo – do próprio Spok, em parceria com João Lyra – virou a assinatura sonora do grupo.

Discografia - O CD Passo de Anjo marcou a estreia da SpokFrevo Orquestra, sendo escolhido pelo jornal O Estado de São Paulo como um dos três melhores lançamentos de 2004. O disco mereceu relançamento em 2006, desta vez pelo selo Biscoito Fino, que no ano seguinte também lançou o DVD e o CD Passo de Anjo – Ao Vivo, gravados no Teatro de Santa Isabel, no Recife, com pequenas mudanças no repertório e as participações especiais de Armandinho (guitarra baiana), Genaro (sanfona, ex-Trio Nordestino) e Leo Gandelman (saxofone alto).

Terceiro álbum de estúdio da big band de jazz-frevo pernambucana (o segundo foi ‘Ninho de Vespa, em 2013), Frevo Sanfonado transporta o som da orquestra de metais, percussão, baixo e violão para outro lugar totalmente inédito: o diálogo harmônico e melódico com o acordeão. A turnê é realizada pela Jaraguá Produções, com patrocínio da Petrobras, que tem garantido a circulação do grupo e o lançamento do CD.

Repertório – A Orquestra terá um repertório baseado no CD ‘Frevo Sanfonado’. Assim, o set list contará com ‘De Cazadeiro ao Recife’, do pianista, acordeonista, compositor e arranjador carioca Vitor Gonçalves, que atualmente mora em Nova York e já tocou com Hermeto Pascoal e Maria Bethânia.

No disco, o acordeonista gaúcho Renato Borghetti participa como solista e compositor na faixa “Frevaricação”, que também será executada no show em João Pessoa.

Também estão no setlist ‘Sandro no Frevo’, de Camarão; ‘Sax Sanfona’, com o experiente sanfoneiro Gennaro, e ‘Saudade do Seu Domingo’, um frevo em diálogo sugestivo com o baião e o xote, composto por Beto Hortis.

O show continua com ‘Frevo pra Ela’, do jovem cearense Nonato Lima; e ‘Gostosão’, do maestro Nelson Ferreira (1902-1976), um frevo clássico.

Tem espaço, ainda, para ‘Frevo Sanfonado’ (Sivuca), ‘Maluvida’, do guitarrista Renato Bandeira, e ‘Bipolar’, de Toninho Ferragutti.