João Pessoa
Feed de Notícias

Socioeducandos fazem mural de arte abstrata com a técnica bomba de tinta

sexta-feira, 3 de novembro de 2017 - 17:47 - Fotos:  Divulgação

Um mural de arte abstrata foi criado por internos do Centro Socioeducativo Edson Mota (CSE). A provocação partiu de dois professores da Escola Cidadã Integral que, por meio da técnica “bomba de tinta”, ensinaram os jovens e adolescentes a transformar uma parede branca em um grande painel colorido. A criação estreia a disciplina eletiva chamada “A Visão dos Seres Vivos: Uma Explosão de Cores” e analisa a linha do artista norte-americano Jackson Pollock, um pintor cuja obra tinha referência no movimento do expressionismo abstrato e se tornou conhecido por seu estilo único de pintura por gotejamento.

No CSE a disciplina eletiva apresentada pelos professores Wênio Pinheiro (Artes) e Heliene Mota (Ciências e Biologia), tem o objetivo de fazer com que os jovens e adolescentes compreendam os fenômenos da natureza referentes à percepção das cores pelos seres vivos. Eles abordaram com os internos noções básicas sobre teoria da cor e discutiram o conceito de arte abstrata, apresentando obras do artista norte-americano.

No último dia do Festival da Primavera, uma realização da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac), os professores, por meio da Escola Cidadã Estadual de Ensino Fundamental e Médio Integral Almirante Saldanha, criaram junto aos socioeducandos “bombas de tintas” pigmentadas em cascas de ovos que foram jogadas e explodidas em cores diversificadas na parede. Esta foi a primeira vez que uma performance nesse gênero foi realizada na unidade socioeducativa e que dos 177 internos apenas seis não quiseram participar. O professor Wênio classificou a participação de excelente.

Eles também identificaram as semelhanças e diferenças da percepção das cores entre os diferentes seres vivos; conheceram como a visão é formada no olho humano abordando as principais estruturas relativas à percepção das cores e formas (Cones e Bastonetes), conheceram as noções básicas sobre teoria da cor e confeccionaram paleta de cores com as cores primárias e secundárias.

Nessa intervenção artística os professores envolvidos acreditam ter ampliado o conhecimento da biologia associado a questões da vida prática e o aumento do interesse dos alunos pelas práticas artísticas experimentais. Nesse dia eles também vivenciaram a arte e performance de vários artistas do grafitte paraibano como Tiago Tabaréu (Coletivo Camô), Pedro Mulinga e AmericoMeiacor (Acervo 03) e Marcos Perfect (InfestCrew), que grafitaram várias imagens com temática sobre liberdade, ser livre, etc.