Fale Conosco

28 de junho de 2018

Socioeducandos da Fundac participam de atividades realizadas pela Escola Cidadã Integral



Como forma de ocupar o tempo dos jovens e adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, durante o recesso escolar, a Escola Cidadã Integral desenvolve uma série de atividades voltadas para o aprendizado e estímulo dos socioeducandos da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente Alice de Almeida. Para dar início à prática, 51 socioeducandos do Centro Educacional do Adolescente participaram, na última segunda-feira (25), de uma Oficina de Desenhos e Histórias em Quadrinhos, desenvolvida por dois professores da unidade.

Segundo Tatiane de Cássia, diretora da Escola Cidadã Integral Socioeducativa Almirante Saldanha, o recesso escolar da Fundac vai de 25/6 a 6/7 nos quatro anexos (CEA, CEJ, CSE e Rita Gadelha). Dentro da programação, estão sendo desenvolvidas atividades esportivas, de circuito, artísticas, de música, práticas restaurativas, oficinas de beleza, de hip hop, de leitura e produção textual, cine, atividades de soletração e rodas de conversa.

“O nosso principal objetivo, durante o recesso escolar, é promover atividades diversificadas para que os nossos socioeducandos e socioeducandas sintam-se motivados a participarem ativamente, exercendo assim, o protagonismo juvenil”, disse Tatiane de Cássia, lembrando que desde o último recesso (janeiro deste ano), os professores da ECIS ocupam o tempo dos socioeducandos, com atividades extras.

“A Oficina de Desenhos e Histórias em Quadrinhos busca desenvolver a leitura incitando a criatividade e o pensamento crítico. Criando roteiro, cenário, personagens e falas. Foi uma grande alegria executar esta atividade e muito gratificante, para nós professores, ver o quanto os alunos foram participativos”, explicou Izabelly Alves professora do CEA acrescentando ainda que “toda a Escola Cidadã Socioeducativa Almirante Saldanha estará executando oficinas diariamente, não só a do CEA”.

“Uma das propostas da oficina de quadrinhos foi tirar proveito da popularidade dos filmes de super-heróis e traçar um histórico sobre como a humanidade costuma contar história através de imagens e como o cinema surgiu através da arte sequencial da fotografia do desenho em si. Então, a nossa proposta também foi de ter uma produção dos alunos para promover uma vivencia maior desse estilo de contar histórias e promover também uma reflexão sobre as mídias que temos hoje em dia, produzindo textos e imagens”, disse Gilson França professor do CEA.

Para os professores idealizadores da oficina (Izabelly e Gilson), os principais objetivos da atividade são: trazer as histórias em quadrinhos como ferramenta de aprendizado, incentivar à leitura e transformação social; perceber quais são os principais elementos das histórias em quadrinhos; ler histórias em quadrinhos e ser capaz de apreciá-las criticamente, criar e desenvolver personagens, cenários, conflitos, resoluções e diálogos para histórias em quadrinhos e criar coletivamente uma história em quadrinhos.