João Pessoa
Feed de Notícias

Socioeducandos concluem curso profissionalizante de biscoitos artesanais na padaria escola da Fundac

sexta-feira, 4 de agosto de 2017 - 17:30 - Fotos:  Divulgação

A Padaria Escola Nosso Pão da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac) sediou o curso de qualificação profissional de Biscoitos Artesanais para sete socioeducandos da Semiliberdade. O curso é fruto da parceria com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), que vem desenvolvendo ações voltadas para os jovens e adolescentes em conflito com a lei, com o objetivo de melhorar a qualidade do atendimento socioeducativo nas unidades de privação de liberdade da Paraíba.

O curso de Biscoitos Artesanais, financiado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano, foi ministrado por profissionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai/PB. A profissionalização teve carga horária de 20 horas e encerrou nessa quinta-feira (3), com a produção variada de biscoitos que, futuramente, poderão ser encontrados pela população na Padaria Nosso Pão.

Segundo Rildo Lima, coordenador do Eixo Profissionalizante da Fundac, a qualificação profissional é um pré-requisito fundamental para a vida do ser humano, elevando a autoestima e dando condições de proporcionar mudanças no contexto sociofamiliar dos jovens e adolescentes em cumprimento de medidas. “Entendendo a importância da qualificação profissional o Governo do Estado, por meio da Sedh e Fundac, vem investindo nessa qualificação nos vários espaços existentes na Fundação”, acrescentou.

O Governo do Estado realizou um investimento de aproximadamente R$ 125 mil para a efetivação de cursos de qualificação profissional em todas as unidades socioeducativas da Fundac. Além do curso de Biscoitos Artesanais, o Senai está ministrando os cursos de Padeiro (também na Padaria Escola da Fundac); de Pintor de Obras, no Centro Educacional do Jovem – CEJ; de Eletricista Predial de Baixa Tensão, no Centro Socioeducativo “Edson Mota” – CSE; e de Costureira de Lingerie e Moda Praia, na Casa Educativa (unidade feminina), atendendo a um total de 77 socioeducandos da Fundação.

Para Noaldo Meireles, presidente da Fundac, investindo em profissionalização, o Governo do Estado abre possibilidades de resignar vidas de jovens e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas. “Com a certificação de cursos profissionalizantes, os socioeducandos terão menor probabilidade de reincidência nas unidades socioeducativas e maior oportunidade de emprego ao sair das internações”, argumentou.