João Pessoa
Feed de Notícias

Site Criança.PB vai ser lançado em João Pessoa, nesta terça-feira

segunda-feira, 5 de abril de 2010 - 11:45 - Fotos: 
O site Criança.PB – uma agência de notícias sobre direitos das crianças e adolescentes e que integra um projeto realizado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH) – será lançado nesta terça-feira (6), às 8h30 da manhã, com café da manhã no restaurante ‘Mangai’, em João Pessoa.

O evento reunirá jornalistas, radialistas, entidades não governamentais e órgãos públicos para conhecer o portal que dará maior visibilidade à garantia dos direitos previstos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

 O site terá um contador diário de violência contra criança e adolescentes no Estado. O projeto da SEDH ao qual a agência de notícias está integrado tem o patrocínio da Petrobras e conta com o apoio da ONG Amazona e do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA).

Foco

Lançado coincidentemente no ano em que ECA completa 20 anos, o Criança.PB trará matérias de diversos setores que atuam no Estado junto às crianças e adolescentes, como organizações não governamentais e gestores públicos.
“O site tem como foco trabalhar os direitos das crianças e adolescentes usando a mídia como ferramenta para que haja maior divulgação e garantia, já que são benefícios assegurados por lei”, disse a secretária de Desenvolvimento Humano, Giucélia Figueiredo.      

Registro de casos

Além das matérias, o site também possui um contador de violência contra a infância e adolescência na Paraíba. O sistema irá gerar dados diários sobre ocorrências contra o público de zero a 18 anos de idade do Estado. Casos de abuso sexual, homicídios, negligência, afogamentos, envenenamento, acidentes de trânsito, exploração sexual, latrocínio, violência física e psicológica serão registrados no site, através de filtros de idade, sexo e raça.
Para divulgar esses dados, uma rede estratégica de articulações foi montada em toda a Paraíba. Delegacias da Infância, Conselhos Tutelares, Unidades do Centro de Referência de Assistência Social (Creas), Gerência Estadual de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), Juizado da Infância e Hospitais, são alguns dos órgãos competentes que, em parceria com o projeto, irão fornecer os números das ocorrências para alimentar o contador do site.  

Capacitação e premiação para jornalistas
O Criança.PB faz parte de um projeto que tem como meta alcançar principalmente o público jornalístico. E é por conta disso que além do site e do contador, o trabalho também envolve a formação dos profissionais da imprensa paraibana por meio de oficinas. “Serão oficinas interativas que ocorrerão dentro das redações dos jornais, nesta primeira etapa. É um momento de sensibilizar os jornalistas sobre o tema, que poderão concorrer com inscrição de textos de jornal, televisão, site e rádio”, disse a coordenadora do projeto, a jornalista Janaína Araújo.
A partir dessa iniciativa, o projeto também lança um prêmio para os jornalistas que veicularem matérias positivas sobre a criança e adolescente através dos meios de comunicação que trabalham. Serão premiados, com valores ainda a serem estipulados, os três primeiros colocados de cada uma das quatro categorias: Jornal Impresso, Portal, TV e Rádio. O edital da premiação já está disponível no site (www.criança.pb.gov.br).  
    
Oficina e premiação nas escolas
 
Estendendo-se para o âmbito educativo, uma terceira ação do projeto vai desenvolver oficinas de jornal impresso em cinco escolas estaduais da Capital. O trabalho tem o objetivo de levar o ECA para a sala de aula, orientando meninos e meninas sobre os direitos que lhes são assegurados por lei e, a partir desse conhecimento, trabalhar através de produção textual para a criação de um jornal sobre o tema.
O trabalho vai beneficiar mensalmente uma instituição, mas desde o dia 18 de março a Escola Nicodemos Neves, no Bairro Funcionários I, já começou a se movimentar. Trabalhando com o auxílio de um kit de materiais pedagógicos, cópias do Estatuto, o ECA em quadrinhos, textos, DVDs e CDs para informar e esclarecer sobre os direitos desse público, a pedagoga do projeto, Adélia Gomes, e a psicóloga Hildevânia Macêdo deram início a esse trabalho dentro das salas de aula do educandário.
Além da Nicodemos Neves, as escolas Raul Machado, Almirante Tamandaré, Maria Geny Timóteo e Compositor Luís Ramalho também serão beneficiadas. Nessas instituições, alunos do oitavo e nono anos do Ensino Fundamental produzirão os textos para os jornais e que também estarão concorrendo a uma premiação surpresa ao término das oficinas.

Rebbeca Ricarte, do site Criança.PB