Fale Conosco

17 de julho de 2013

Sistema Prisional da Paraíba agora conta com a própria Força Tática



O Sistema Penitenciário da Paraíba já tem a sua própria força tática, um efetivo criado para dar cobertura a escoltas de custódias e intervir em eventos que ocorram dentro das unidades prisionais.

A criação da Força Tática do Sistema Penitenciário foi oficializada na edição do Diário Oficial do Estado dessa terça-feira (16). O contingente integra a estrutura da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e será responsável pela coordenação de atividades relacionadas à segurança penitenciária no âmbito da Gerencia Executiva do Sistema Penitenciário (Gesipe).

O secretário de Administração Penitenciário, Wallber Virgolino, informou que a Força Tática do Sistema Penitenciário cumpriu fase probatória de dois meses e a partir de agora atua oficialmente realizando escolta de detentos para audiências, transferências, recambiamentos e acompanhamento para atendimento médico.

A Força é composta por 55 agentes penitenciários que foram capacitados para este tipo de atividade e estão divididos nas regiões de João pessoa e Campina Grande. Esse contingente também fará intervenções dentro das unidades prisionais em caráter excepcional e não terá vínculo a nenhuma casa de detenção, ficando ligada diretamente à Seap.

A Força Tática terá atuação supletiva junto aos órgãos que integram o sistema de segurança pública e defesa social, notadamente as Polícias Militar e Civil para que estas empenhem seus recursos em suas missões constitucionais. A meta do Estado é fazer com que a Força Tática atue em todo o sistema prisional da Paraíba.

Outras ações – A corporação também tem como requisitos, planejar e executar, de forma supletiva aos órgãos de segurança, as escoltas internas, intermunicipais e interestaduais de alta periculosidade de quaisquer apenados recolhidos em estabelecimentos prisionais do país, em conjunto com a Gerência Penitenciária de Operações Especiais (GPOE) e Polícia Militar, quando necessário; auxiliar na recaptura de foragidos, resguardando a segurança do sistema penitenciário da Paraíba e seus servidores e dar suporte qualificado às unidades prisionais do Estado da Paraíba.