João Pessoa
Feed de Notícias

Sistema Intranet da Polícia Militar avança continuamente e é referência no país

terça-feira, 5 de novembro de 2013 - 17:04 - Fotos:  Werneck Moreno

Mais de 30 anos após a aquisição dos primeiros computadores pela Polícia Militar da Paraíba, a corporação coleciona avanços no que tange à Tecnologia da Informação. Com um sistema Intranet que é referência para as coirmãs de outros Estados do país e que sofre atualização permanente, a polícia se torna autossuficiente em estratégias de gestão on-line e atende as demandas de uma corporação composta por quase 10 mil homens e mulheres.

Segundo o coordenador de Tecnologia de Informação da PMPB, tenente coronel Lamarck Donato, o sistema se destaca pela automação da atualização dos registros funcionais, a partir da publicação em Boletim Interno; além da interação entre os módulos: Recursos Humanos (com a consulta das fichas funcionais e pessoais de todo o efetivo da corporação, funcionando como um cadastro), Escalas online (na qual os PMs podem saber em tempo real se estão empregados em algum serviço) e Recursos Materiais (com o cadastro e acompanhamento de materiais como viaturas, armamentos e imóveis).

Através desse sistema, que já despertou o interesse das polícias de Sergipe, Rio de Janeiro, Alagoas e Piauí, também é possível acompanhar e controlar a movimentação relacionada aos Recursos Financeiros da tropa (acompanhamento da movimentação que interfere na ficha financeira dos PMs), Operacionais ( com cadastro on-line de ocorrências de emergência – 190, por exemplo) e Apuratórios (com controle e acompanhamento de processos instaurados pela corregedoria da PM).

Os recursos são vastos e de fácil acesso até para pessoas mais leigas na área de Tecnologia da Informação. Qualquer servidor com orientação pode trabalhar ou fazer consultas ao sistema da corporação”, destacou Lamarck, ao citar que o sistema amplia as ferramentas de controle, organização e transparência, ajudando a PM no desenvolvimento de diversas operações.

Nas eleições de 2012, por exemplo, a polícia paraibana inovou e implantou uma ferramenta de acompanhamento em tempo real das ocorrências ‘eleitorais’ nos 223 municípios do Estado. A plataforma ainda incluía informações de todos os gestores locais, sedes de votação, unidades de saúde, entre outros dados que subsidiaram todo o planejamento e execução do esquema de segurança das eleições. Essa mesma ferramenta tem sido utilizada em diversas outras operações subsequentes como a Enem e a Eternidade, este ano.

Modernização – Conforme o coordenador de Tecnologia da Informação da PM, tenente coronel Lamarck, o sistema, em constante evolução, implantou em outubro último uma nova ferramenta de controle de ocorrências emergenciais on-line.

As principais modificações são uma adequação ao padrão de informações definido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) para o Sistema Nacional de Estatísticas nessa área. Os benefícios são o maior controle dos coordenadores e gestores através da visão espacial das ocorrências e dos recursos disponíveis, maior interatividade e agilidade nos cadastros e despachos das ocorrências, além de melhor qualidade de relatórios estatísticos”, detalhou Lamarck.

Ainda segundo o oficial, o sistema foi desenvolvido por profissionais contratados através de processo licitatório, os quais trabalham em parceria com a coordenação de Tecnologia da Informação, responsável pelos parâmetros do sistema. “Sentimos-nos felizes em saber que nossa estratégia de emprego da tecnologia como ferramenta de gestão tem sido eficaz no atendimento das demandas da PMPB, chegando ao ponto de atrair o interesse de outras corporações por nosso projeto de informatização”, finalizou Lamarck.

HistóriaOs primeiros computadores da Polícia Militar foram adquiridos nos anos de 1980 e, 12 anos depois, foi instalado o Núcleo Seccional de Informática, autorizado pela Lei nº 5.379 de1991. A iniciativa deu impulso ao processo sistemático de informatização da PM, com aquisição de novos equipamentos (mais capacitados e interligados) e a criação do primeiro banco de dados da corporação. À época, 21 digitadores construíram o cadastro de todo o efetivo no Sistema de Recursos Humanos.

Posteriormente, de 1999 a 2000, o sistema foi aperfeiçoado, gerando um banco de dados mais avançado e interligando – através de uma rede privada – o Quartel do Comando Geral e as demais unidades da PM, correspondendo a aproximadamente 200 computadores conectados. Nos últimos anos, a Coordenadoria de Tecnologia da Informação tem se tornado cada vez mais importante na vida administrativa e operacional da corporação.

Atualmente, o setor conta com técnicos 24 horas de plantão e mais de 60 links interligando todos os Batalhões e demais Unidades da corporação. Por mês, são feitos mais de 600 atendimentos de suporte e inseridos mais de 700 mil registros no banco de dados do sistema Intranet.