João Pessoa
Feed de Notícias

Sistema de Segurança emprega efetivo de 6 mil homens no São João 2013

sexta-feira, 7 de junho de 2013 - 17:44 - Fotos:  Edvaldo Malaquias

Um efetivo de quase 6.200 policiais civis, militares e bombeiros militares, com 622 viaturas, irá trabalhar a fim de prevenir a violência durante os festejos juninos deste ano no Estado. O Plano Operacional para o evento foi apresentado, na manhã desta sexta-feira (7), pelo secretário executivo da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, e pelos representantes dos órgãos operativos da pasta.

De acordo com o planejamento, a região metropolitana de João Pessoa e a cidade de Campina Grande irão receber o maior número de efetivo. Na cidade onde acontece o ‘Maior São João do Mundo’, serão utilizados 2.500 homens e mulheres da Polícia Militar e 221 da Polícia Civil, do dia 7 de junho até 7 de julho. O Corpo de Bombeiros estará presente com 106 militares e uma Delegacia Móvel será instalada no Parque do Povo. Já na Capital, onde ocorrerá o ‘São João pra Valer’, e também em outras cidades que formam a Grande João Pessoa, o efetivo será de 1.500 militares, 30 civis e 120 bombeiros. O Instituto de Polícia Científica (IPC) contará com 50 servidores, oito viaturas e seis rabecões.

Segundo o secretário Jean Nunes, “o planejamento, com foco em resultados, tem como objetivo estabelecer parâmetros de procedimentos operacionais que serão adotados pelos órgãos operativos para que não haja violência nos locais de festa e próximos a eles, de forma que tanto as populações locais quanto turistas possam ter um São João tranquilo”. Ele ainda ressaltou que outros municípios do interior também terão efetivo reforçado, como Patos, Santa Luzia, Cajazeiras, Itaporanga e Sousa, entre outros.

O comandante da PM, coronel Euller Chaves, deixou claro que a segurança em outras áreas não será prejudicada por conta do efetivo empregado no São João, pois operações como Cidade Segura, Visibilidade e Risco Zero continuarão a acontecer. Ele também destacou que, até o momento, 54 cidades já programaram as datas festivas do São João, mas nenhuma delas, com exceção de Campina Grande, definiu a programação. “Por isso, a distribuição exata deste efetivo pode sofrer alterações. É através desse detalhamento que é feita a estimativa de público e a quantidade de policiais necessária para garantir a segurança dos eventos”, afirmou.

Já o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Jair Carneiro, frisou que a corporação acompanhou de perto as mudanças de locais de barracas e palco em Campina Grande e vai continuar realizando fiscalizações referentes à venda de fogos de artifício em todas as cidades. “No Parque do Povo, daremos suporte com posto de comando e daremos atenção especial à comercialização dos fogos, pois na nossa função preventiva queremos evitar acidentes e tragédias como as que já aconteceram em nível nacional”. O comandante disse que, entre outras atividades dos bombeiros no mês de junho, também está a visitação às áreas de risco, por conta das chuvas, na Operação Comunidade Protegida.

Mudanças no Parque do Povo - Uma das novidades anunciadas na última sexta-feira (31) dentro do plano de segurança para o São João de Campina Grande foi o fechamento do Parque do Povo durante o dia, ficando apenas os comerciantes autorizados a entrar neste período, na área da festa. A medida visa evitar que alguém esconda algum instrumento durante o dia e possa pegá-lo à noite e utilizá-lo de uma forma que coloque em risco a segurança das pessoas.

O comandante do 2º BPM, tenente coronel Souza Neto, fez uma apresentação de como será empregado o efetivo. “Estamos cumprindo as diretrizes da Secretaria de Segurança e colocaremos 500 policiais nos dias de maior fluxo de pessoas e 300 nos dias normais, com o auxílio de 18 Pontos de Observação Policial (POPs) na área do evento. A segurança da parte externa contará com a Rotam, Cavalaria e Canil, que atuarão na entrada e nas ruas próximas, principalmente nas de menor iluminação e difícil acesso de veículos. Nestes trechos vamos intensificar a segurança para coibir o tráfico e uso de drogas”, explicou.

Souza Neto destacou ainda ‘que além dos policiais, 68 câmeras estarão posicionadas em toda área do Parque do Povo, com uma central de monitoramento montada ao lado do palco principal, que será acompanhada pela Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros’.

O efetivo utilizado não vai prejudicar o policiamento normal nos bairros, que continuará com viaturas fazendo rondas e abordagens a pessoas e veículos suspeitos, como acontece na rotina normal da cidade.