João Pessoa
Feed de Notícias

Sinfônica abre 2º semestre de 2011 com ópera e música brasileira

terça-feira, 26 de julho de 2011 - 11:16 - Fotos: 

Depois de um mês de recesso, a Orquestra Sinfônica da Paraíba retoma suas atividades nesta semana com dois concertos. A apresentação que abrirá o segundo semestre de 2011 será nesta quinta-feira (28), às 21h, no Cine-Teatro Bangüê da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc). No sábado, dia 30, a OSPB segue para o município de Bananeiras, onde participa da programação do circuito “Caminhos do Frio”. As duas apresentações gratuitas serão regidas pelo maestro Luiz Carlos Durier.

No concerto desta semana, a Orquestra Sinfônica apresentará um repertório leve e diversificado. A seleção musical inclui a ópera, o musical, marcha, a dança, folguedos populares e MPB.

A apresentação inicia com as aberturas das óperas “O Barbeiro de Sevilha” e “A Italiana em Argel” de Gioachino Rossini. A seleção é uma maneira de celebrar o “Ano da Itália no Brasil”, segundo Durier. Em seguida, entra em cena uma seleção de trechos famosos do musical “Les Misérables” de Claude-Michel Schonberg num arranjo de Bob Lowden. Fechando a primeira parte com a alegre “Marcha Radetzky” de Johann Strauss. “Nessa parte, contaremos com a participação do público presente”, revela o maestro.

A segunda parte concerto será totalmente dedicada à música brasileira. Começa com o “Batuque – Dança de Negros” de Lorenzo Fernandez, um dos movimentos da “Suíte Reisado do Pastoreio”, que entusiasmou maestros como Toscanini e Koussevitzky.

“De Adail Fernandes tocaremos Gonzagueando escrita especialmente para a OSPB. Este pout-pourri reúne obras conhecidas do mestre do forró Luiz Gonzaga num arranjo sinfônico de alta qualidade técnica e musical”, antecipa Luiz Carlos Durier.

A “Suíte Pernambuco” do compositor austríaco naturalizado brasileiro Ernst Mahle tem inspiração nos folguedos do estado vizinho e foi dedicada ao presidente Luis Inácio Lula da Silva. A obra tem três movimentos de grande energia rítmica com melodias alegres e dançantes.

No quadro orquestral (e coral) “Sítio do Pica-Pau Esotérico” há uma fusão das canções “Sítio do Pica-Pau Amarelo” e “Esotérico” de Gilberto Gil. Aproveitando a ambiência pentatônica das duas músicas, foi possível sobrepô-las de forma lúdica e inventiva, consumando uma inusitada mistura dessas representativas canções da música brasileira. Alem disso a peça revela outras antropofagias, com pitadas orquestrais a la Ravel, Rimsky-Korsakov e Stravinsky. Essa obra foi encomendada pela Escola de Música da UFBA para concertos realizados em homenagem a Gilberto Gil  em Salvador. A partitura original foi escrita a mão em 1994, e recentemente reescrita no computador, com leves ajustes na orquestração original. Na crítica de estreia da obra, a jornalista Ana Paula Senna escreveu: “Surpreendente o arranjo Sítio do Pica-Pau Esotérico, de Dimitri Cervo, uma deliciosa mistura dessas duas músicas.”

Para finalizar, a Orquestra Sinfônica escolheu um lindo momento da MPB, a “Tropicália” de Caetano e Gil num magnífico arranjo sinfônico do maestro paulista Rogério Duprat, reunindo numa seleção as canções “Baby”, “Domingo no Parque”, “Alegria, Alegria” e “Tropicália”. “Isso prova que a música boa e de qualidade vira um clássico sempre. E o colorido sonoro de uma orquestra sinfônica embeleza ainda mais”, finaliza Luiz Carlos Durier.

Perfil do maestro – Natural de João Pessoa, Luiz Carlos Durier é regente titular da OSPB Jovem há 15 anos e regente assistente da OSPB desde 2001. Seu trabalho artístico e pedagógico, a pesquisa musical de repertório direcionado para jovens músicos em formação, tem reconhecimento em todo o Brasil. Suas interpretações cativantes e criativas produzem sempre sucesso de público e crítica. Sob sua batuta já se tornou tradição a Jovem apresentar estréias mundiais com excelente qualidade técnica. Ao convite do Ministério da Cultura participou do Encontro de Orquestras Brasileiras em 2003, onde proferiu palestra sobre a formação e regência de orquestras jovens.

Programa:

Gioachino Rossini (1792 – 1868)

Barbeiro de Sevilha – Abertura

A Italiana em Argel – Abertura

C.M. Schonberg (1944)/B. Lowden

Les Misérables – Extracts

Johann Strauss (1804 -1849)

Marcha Radetzky

 

INTERVALO

 

O. Lorenzo Fernandez (1897 – 1948)

Batuque – Dança de Negro

Adail Fernandes

Gonzagueando

Ernst Mahle (1929)

Suíte Pernambuco

- Viva o Nosso Rei na Coroa/ Cajueiro/ Canoeiro

- Nas Água Verde do Mar/Ah, chegô, chegô!/Excelência

- A Bandeira/ Embaixador, Oi Elefante

Dimitri Cervo (1968)

Sítio do Pica-Pau Esotérico

Rogério Duprat (1932 – 2006)

Baianos D’Outrora

Regência: Maestro Luiz Carlos Durier

Serviço:

Concerto da Orquestra Sinfônica da Paraíba

Data: 28/07 (quinta-feira)

Hora: 20h

Local: Cine-Teatro Bangüê

Entrada: Gratuita