Fale Conosco

20 de fevereiro de 2014

Setor de serviços da Paraíba registra o 2º maior crescimento do Nordeste



Assim como o comércio varejista, o crescimento do setor de serviços da Paraíba foi destaque no cenário regional no ano passado. Dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgados nesta quarta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o setor registrou alta nominal de 11,1% no acumulado do ano, atrás apenas do Ceará, na Região Nordeste, com 13%. Já o faturamento de serviços no país cresceu 8,5% em 2013. Os estados do Nordeste foram os únicos que cresceram acima de dois dígitos (veja o ranking na tabela).

A pesquisa do IBGE mostra ainda que, enquanto os estados nordestinos desaceleram no crescimento no último mês do ano, a Paraíba manteve o crescimento forte ao obter alta de 10%, maior índice da Região Nordeste. Em dezembro, o Ceará, que liderou o setor no ano passado, cresceu 7,7%, enquanto a Bahia apresentou queda de 3,7% no setor de serviços. A média paraibana ficou mais uma vez à frente do país (8,4%). O resultado positivo, porém, sofre influência da inflação, já que o IBGE divulga os dados do faturamento nominal do setor, sem desconsiderar o efeito dos preços.

O forte crescimento nas empresas do setor na Paraíba também refletiu em postos de trabalho. Apontado como o mais dinâmico da economia paraibana, o setor de serviços foi o campeão do saldo de empregos pelo 4º ano consecutivo na Paraíba. Com 8.104 postos criados, no ano passado, o setor de serviços concentrou 54% do saldo de empregos da Paraíba no ano passado (14.785), segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregos). O saldo de vagas no Estado foi obtido na diferença das admissões (52.292) e desligamentos (44.188).

Segundo o Caged, a chegada de empresas de call centers; aquecimento dos serviços imobiliários; ampliação das demandas turísticas e das prestações de serviços às famílias como restaurantes e meios de hospedagem; abertura de vagas para professores e funcionários (ensino básico e universitário) e ampliação de vagas em clínicas e laboratórios médicos/odontológicos privados concentraram a abertura de vagas de serviços em 2013 na Paraíba. Contudo, o destaque mais uma vez vai para as empresas de call centers e imobiliárias, que geraram 37% do total do saldo do setor de serviços.

O setor de serviços é o de maior peso no Produto Interno Bruto (PIB) na economia brasileira e também paraibana. Junto com administração pública e o comércio, o PIB de serviços representa mais de 74% da economia paraibana. Os serviços têm crescido e ganhado importância na economia como o acesso de novos consumidores de classes mais baixas e a expansão da renda e do emprego.

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), primeiro indicador conjuntural mensal que investiga o setor de serviços no país, abrange as atividades do segmento empresarial não financeiro, exceto os setores da saúde, educação, administração pública e aluguel imputado (valor que os proprietários teriam direito de receber se alugassem os imóveis onde moram).

Ranking do crescimento do setor de serviços do NE

Estados do Nordeste

Taxa de crescimento

Ceará

13%

PARAÍBA

11,10%

Alagoas

9,40%

Bahia

9,2%

Maranhão

8,3%

Pernambuco

5,7%

Rio Grande do Norte

5,2%

Piauí

3,4%

Sergipe

3%

Fonte: IBGE