Fale Conosco

20 de janeiro de 2015

Setor de Nutrição do Hospital de Trauma de João Pessoa serve quase um milhão de refeições em 2014



O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, junto com o Hospital de Traumatologia e Ortopedia da Paraíba (H        Top) serviram em 2014 quase um milhão de refeições.

Só no Hospital de Trauma de João Pessoa foram 780.156 alimentações servidas aos pacientes, acompanhantes e funcionários, entre os meses de janeiro a dezembro. Já no Hospital de Traumatologia e Ortopedia da Paraíba, hospital de retaguarda da unidade, foram 217.205 refeições. O total de refeições servidas em 2014 foram 997.361.

Para o coordenador da Nutrição do Hospital de Trauma, Medson Pereira, os números demonstram o compromisso de oferecer o melhor atendimento aos pacientes. “Nesses últimos anos temos crescido muito. Somos o único hospital público a ter um chefe gastronômico nas montagens dos cardápios e da preparação dos alimentos, isso garante, uma qualidade acima da média”, disse.

O Hospital de Trauma é o único hospital da Paraíba a servir diariamente seis refeições, sendo elas, três maiores: café, almoço e jantar, além de três lanches para acompanhantes e pacientes. “Nós utilizamos no hospital a política do que é ideal para um cidadão e sabemos que são no mínimo seis refeições diárias para que ele tenha equilíbrio. Iniciamos este trabalho com essa ideologia e somos o único hospital da Paraíba, seja ele público ou privado, a oferecer seis refeições”, completou o coordenador da Nutrição.

Uma das beneficiadas com o serviço é a dona de casa Lizonete Cavalcanti, que acompanha o irmão internado no Hospital de Trauma. Ela falou positivamente do serviço prestado pela equipe de nutricionistas. “Não tenho do que reclamar da alimentação. Estou há alguns dias acompanhando  meu irmão e a comida é maravilhosa com um cardápio muito variado.

Outro serviço que qualifica em excelência o setor da Nutrição é a Terapia Nutricional Enteral. “Nenhum hospital da Paraíba possui administração de Dieta Enteral do Sistema Fechado 100%, que é que preconiza a Anvisa, em termo de segurança ao paciente. Somos pioneiro nesta atividade”, disse Christiane Carneiro, supervisora da Nutrição Clínica.