Fale Conosco

3 de setembro de 2012

Sete mil policiais farão a segurança dos eleitores e urnas nas eleições em todo Estado



O esquema de policiamento integrado para garantir a segurança dos eleitores e a integridade das urnas durante as eleições foi apresentado nesta segunda-feira (03) ao presidente do TRE, desembargador Marcos Cavalcanti. A reunião, realizada na sede do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, contou com as presenças do comandante geral da PM, coronel Euller Chaves; o coordenador de Planejamento do Estado Maior Estratégico do Comando Geral da PM, Tenente Coronel Onivam Elias; o Assessor de Ações Estratégicas da Seds, delegado Isaias Gualberto; a Delegada Geral de Polícia Civil, Ivanisa Olímpio. Além de representantes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF) e exército.

A estratégia apresentada na reunião estabelece a descentralização da fiscalização durante o primeiro turno das eleições ( 07 de outubro), com a instalação de três sedes em cidades polos (Patos, João Pessoa e Campina Grande), que concentrarão as ocorrências das suas respectivas microrregiões. Cada unidade de comando contará com a presença de um delegado da Polícia Civil e oficiais da Polícia Militar – além do reforço de outras corporações.

Sete mil homens irão garantir a tranquilidade das eleições em toda a Paraíba. Alguns pontos também receberão reforço, durante a noite, dos cães adestrados do canil da Polícia Militar.

“A instituição de Centros Integrados Regionais é de fundamental importância para articular e otimizar as ações dos órgãos envolvidos no pleito eleitoral. A Polícia Militar vai continuar cumprindo durante o processo eleitoral seu papel essencialmente preventivo, através do policiamento ostensivo – contando com o suporte do setor de inteligência”, afirmou o coronel Euller.

Na ocasião, o presidente do TRE-PB, desembargador Marcos Cavalcanti, elogiou o trabalho preventivo realizado pela Polícia Militar da Paraíba, que vem garantido a tranquilidade do período que antecede o pleito em todo o Estado.

“As Polícia Militar e Civil estão presentes em todo o Estado e isso traz segurança para o processo eleitoral”, apontou o desembargador.

Ele enfatizou, ainda, que a estratégia apresentada é nova e aprimora a logística das eleições no que tange a segurança pública. “O comando geral e a Secretaria de Segurança Pública estão de parabéns. A organização de núcleos nas três principais cidades do Estado é uma novidade muito boa, que vem agregar ao trabalho preventivo que vem sendo feito a muito tempo e mostrando ótimos resultados.”, resumiu o desembargador, ao acrescentar que todas as zonas eleitorais, no que tange aos serviços do TRE, também estão preparadas para realizar o trabalho eleitoral.

Orientação – Para nortear e unificar o trabalho da Polícia Militar em todo o Estado, foi elaborada uma cartilha educacional com 22 situações hipotéticas delituosas que os policiais podem deparar-se durante as eleições. O material será distribuído nos próximos dias em todos os batalhões e disponibilizado no site da instituição (pm.pb.gov.br).

Além disso, no próximo dia 13, o efetivo participará de uma simulação do que vai acontecer no dia das eleições. Serão montadas duas escalas de serviço, nos moldes das que serão executadas no dia sete de outubro, e ao final do dia serão elaborados relatórios locais detalhados de cada zona eleitoral.

Os documentos darão uma análise geopolítica do ambiente de trabalho que será encontrado durante o pleito. Uma semana antes da votação, também haverá a distribuição das escalas finais de trabalho. “Tudo isso faz parte de um conjunto de esforços para fazer uma ação a mais proativa possível”, frisou o comandante geral, coronel Euller Chaves.