João Pessoa
Feed de Notícias

Sessões gratuitas evidenciam cinema brasileiro no Espaço Cine Digital

quinta-feira, 5 de abril de 2012 - 12:45 - Fotos:  Divulgação

O cinema brasileiro continua em cartaz neste final de semana, no Espaço Cine Digital, em mais uma etapa do projeto “Ver Brasil”. Ação integrada da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) com a Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), a iniciativa traz ao público sessões gratuitas de filmes nacionais aos sábados e domingos, sempre às 19h, no Espaço Cine Digital. A atração desta semana é a produção “Quanto vale ou é por quilo?”, de Sérgio Bianchi (2005).

A produção que será exibida neste sábado (7) e domingo (8) traz uma adaptação livre do diretor Sérgio Bianchi para o conto “Pai contra Mãe”, de Machado de Assis. Dessa maneira, “Quanto Vale ou É Por Quilo?” desenha um painel de duas épocas aparentemente distintas, mas, no fundo, semelhantes na manutenção de uma perversa dinâmica sócio-econômica, embalada pela corrupção impune, pela violência e pelas enormes diferenças sociais.

No século XVIII, época da escravidão explícita, os capitães do mato caçavam negros para vendê-los aos senhores de terra com um único objetivo: o lucro. Nos dias atuais, o chamado Terceiro Setor explora a miséria oferecendo atividades assistenciais, que na verdade também são fontes de muito lucro. Com humor afinado e um elenco poucas vezes reunido pelo cinema nacional, incluindo nomes como Marcélia Cartaxo e Lázaro Ramos. “Quanto Vale ou É Por Quilo?” mostra que o tempo passa e nada muda e retrata o Brasil como um país em permanente crise de valores.

Em sua primeira etapa, o projeto teve início no dia 24 de março e se estende até 6 de maio. Ainda neste mês, a programação conta com “Baixio das Bestas”, de Cláudio Assis (2007), “O Outro Lado da Rua”, de Marcos Bernstein (2004) e “Noel Poeta da Vila”, de Ricardo Van Steen (2006). Fechando a primeira edição do projeto, nos dias 5 e 6 de maio, será exibido “Não Por Acaso”, de Philippe Barcinski (2007).

Serviço
Projeto “Ver Brasil”
Dias: sábado e domingo (7, 8, 14, 15, 21, 22, 28 e 29 de abril, 5 e 6 de maio)
Hora: 19h
Local: Espaço Cine Digital da Funesc
Entrada: Gratuita

Programação

Abril
7 e 8- “Quanto vale ou é por quilo?” de Sérgio Bianchi. 2005 / Drama / Class: 14 anos
14 e 15- “Baixio das Bestas”, de Cláudio Assis. 2007 / Drama / Classificação: 18 anos
21 e 22 – “O Outro Lado da Rua”, de Marcos Bernstein. 2004 / Classificação: 12 anos
28 e 29 – “Noel Poeta da Vila”, de Ricardo Van Steen. 2006 / Classificação: 12 anos

Maio
5 e 6 – “Não Por Acaso”, de Philippe Barcinski. 2007 / Classificação: 10 anos

Abril
7 e 8 – Sábado e domingo
“Quanto vale ou é por quilo?” de Sérgio Bianchi. 2005
Gênero: drama
Duração: 108min
Sinopse: Adaptação livre do diretor Sérgio Bianchi para o conto “Pai contra Mãe”, de Machado de Assis, Quanto Vale ou É Por Quilo? desenha um painel de duas épocas aparentemente distintas, mas, no fundo, semelhantes na manutenção de uma perversa dinâmica sócio-econômica, embalada pela corrupção impune, pela violência e pelas enormes diferenças sociais. No século XVIII, época da escravidão explícita, os capitães do mato caçavam negros para vendê-los aos senhores de terra com um único objetivo: o lucro. Nos dias atuais, o chamado Terceiro Setor explora a miséria, preenchendo a ausência do Estado em atividades assistenciais, que na verdade também são fontes de muito lucro. Com humor afinado e um elenco poucas vezes reunido pelo cinema nacional, Quanto Vale ou É Por Quilo? mostra que o tempo passa e nada muda. O Brasil é um país em permanente crise de valores.
Informações adicionais: Marcélia Cartaxo e Lázaro Ramos fazem parte do elenco.
Classificação indicativa- 14 anos.

14 e 15 – Sábado e domingo
“Baixio das Bestas”, de Cláudio Assis. 2007.
Duração: 84min.
Sinopse: Auxiliadora (Mariah Teixeira) é uma jovem de 16 anos explorada por seu avô, seu Heitor (Fernando Teixeira). Ele vê falta de autoridade em tudo à sua volta, mas não pensa duas vezes antes de explorar a neta. Cícero (Caio Blat) pertence a uma conhecida família local e está apaixonado por Auxiliadora. Mas para tê-la ele precisará enfrentar o avô dela.
Gênero: outros
Informações adicionais: as filmagens aconteceram em Nazaré da Mata-Pe. No elenco estão Caio Blat e Dira Paes. E os paraibanos Mariah Teixeira e Fernando Teixeira.
Classificação indicativa- 18 anos.

21 e 22 – Sábado e domingo
“O Outro Lado da Rua”, de Marcos Bernstein. 2004.
Duração: 97 min.
Sinopse: Regina (Fernanda Montenegro) é uma mulher de 65 anos, sinceridade excessiva e ironia incontida, que vive em Copacabana com sua cachorrinha vira-lata. Para esquecer a solidão e se distrair ela participa de um serviço da polícia, no qual aposentados denunciam pequenos delitos. Em uma noite de abandono, “fiscalizando” com seu binóculo o que acontece nos prédios do outro lado da rua, Regina presencia o que lhe parece ser um homem matando sua mulher com uma injeção letal. Ela chama a polícia, mas o óbito é dado como morte natural. Desmoralizada, Regina resolve provar que estava certa e acaba se envolvendo com o suposto assassino.
Classificação indicativa- 12 anos

28 e 29 – Sábado e domingo
“Noel Poeta da Vila”, de Ricardo Van Steen. 2006.
Duração: 96min.
Sinopse: Aos 17 anos Noel Rosa (Rafael Raposo) é um jovem engraçado, que possui um defeito no queixo e gosta de improvisar quadras debochadas para os amigos. Noel estuda medicina e toca numa banda regional, com outros garotos do bairro. Noel gosta da companhia de operários, negros favelados e prostitutas, com quem rapidamente faz amizade. Até que um dia conhece Ismael Silva (Flávio Bauraqui), compositor que o desafia a compôr um samba. Noel usa uma paródia ao Hino Nacional para compôr “Com Que Roupa?”, que faz grande sucesso nas rádios de todo país. A partir de então ele se dedica de vez ao mundo do samba, mudando a história da música popular brasileira.
Classificação Indicativa: 12 anos

Maio
05 e 06 de maio
“Não Por Acaso”, de Philippe Barcinski. 2007.
Duração: 1h30min
Sinopse: Ênio (Leonardo Meideiros) é um engenheiro de trânsito que comanda o fluxo de carros em São Paulo. Ele possui uma mania de controle que também se reflete em sua casa, onde suas ações são extremamente controladas. Ele se surpreende quando reencontra Mônica (Graziella Moretto), sua ex-mulher, que lhe diz que sua filha Bia (Rita Batata), de 16 anos, deseja conhecê-lo. O encontro é adiado devido a um acidente sofrido por Mônica, que atropela Teresa (Branca Messina). Ambas morrem, o que faz com que Ênio e Pedro (Rodrigo Santoro), namorado de Teresa e dono de uma marcenaria especializada na construção de mesas de sinuca, entrem em luto. Seis meses depois Bia encontra Ênio, mas pai e filha enfrentam dificuldades em se relacionar. Já Pedro é forçado a visitar o antigo apartamento de Teresa, onde agora vive Lúcia (Letícia Sabatella).
Classificação Indicativa: 10 anos