Fale Conosco

25 de fevereiro de 2016

SES republica resultado final do Processo Seletivo para o Programa de Residência em Saúde da Criança



A Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba, por meio do Centro Formador de Recursos Humanos da Paraíba – Cefor-RH/PB e da Comissão do Processo de Seleção para os Programas de Residências vinculados à Comissão de Residência Multiprofissional da Secretaria de Estado da Saúde (Coremu/SES-PB), republicou nesta quinta-feira (25) o resultado final do Processo Seletivo para o Programa de Residência em Saúde da Criança – Remusc para o período letivo de 2016, com a relação dos candidatos aprovados e a respectiva classificação.

A republicação do resultado está justificada no que dispõe a alínea “d” do item 10 do edital 002/2016 do Cefor-RH/SES-PB, o qual estabelece que o candidato com maior idade seja aprovado, caso aconteça empate nos quesitos das alíneas anteriores.

A presidente da Comissão de Residência Multiprofissional (Coremu), Gilsandra de Lira Fernandes, explicou que o projeto da Residência Multiprofissional em Saúde da Criança foi aprovado pela Secretaria de Gestão do Trabalho e de Educação na Saúde do Ministério da Saúde e pela Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (SGTES-MS/SESU-MEC) e foi homologado pela Portaria Conjunta Nº 11 de 18 de dezembro de 2013. “Pelo terceiro ano consecutivo, estamos selecionando residentes na área profissional de enfermagem, farmácia, fisioterapia e nutrição”, destacou.

“Este programa tem proporcionado a criação de um ambiente de troca de conhecimentos, aprendizado e de preparação profissional e os residentes são atores na construção deste conhecimento próprio e coletivo. Por serem profissionais, são capazes de contribuir com os serviços, nos quais são inseridos, promovendo um importante cenário de aprendizagem, troca positiva de conhecimentos com as equipes multiprofissionais, instituições de ensino e usuários. Nessa perspectiva, são fortalecimento e integração entre ensino-serviço-comunidade e formação para o SUS”, explicou Gilsandra.

Ela ressaltou que o programa tem ainda como forte eixo a necessidade de contribuição para formação de especialistas com mão de obra qualificada na área de saúde da criança, considerando a carência desta qualificação. Para tal, há mobilização e sensibilização dos diferentes profissionais do serviço para o trabalho multidisciplinar e interdisciplinar, visando à humanização e à integralidade do cuidado. Há ainda como benefício o incentivo para os antigos profissionais que buscam reciclagem profissional, já que todos participam do programa de forma direta ou indireta.

“Foi nesse entendimento que a Secretaria Estadual de Saúde sentiu a necessidade de oferecer uma formação especializada aos profissionais para a Rede de Atenção à Saúde da Criança, de acordo com os princípios norteadores do SUS”, enfatizou Gilsandra Fernandes.

Sobre a Residência Multiprofissional em Saúde – Foi instituída pela Portaria Interministerial Nº 1.077, de 12 de novembro de 2009, que dispõe sobre a Residência Multiprofissional em Saúde e a Residência em Área Profissional da Saúde, e institui o Programa Nacional de Bolsas para Residências Multiprofissionais e em Área Profissional da Saúde.  A Residência Multiprofissional em Saúde constitui modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu destinado às profissões da saúde, sob a forma de curso de especialização caracterizado por ensino em serviço, com carga horária de 60 horas semanais e duração mínima de dois anos.

Confira aqui o resultado.