João Pessoa
Feed de Notícias

SES realiza reunião com coordenadores de imunização sobre implantação da vacina tetra viral

sexta-feira, 6 de setembro de 2013 - 17:22 - Fotos: 

O Núcleo de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizou, durante toda esta sexta-feira (6), na sala da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), uma reunião de alinhamento técnico para vacina tetra viral, que vai substituir a segunda dose da tríplice viral para crianças de 15 meses. Aproximadamente 20 pessoas estiveram presentes, entre representantes técnicos de imunização da SES, Coordenadores Regionais de Imunização, gerentes das Regionais de Saúde e representantes dos municípios de João Pessoa e Campina Grande.

De acordo com a chefe do Núcleo de Imunização da SES, Isiane Queiroga, a vacina tetra viral já será implantada a partir da segunda semana de setembro. “Nós já distribuímos a vacina para todas as gerências, que já estão repassando para os municípios. e a partir da segunda quinzena de setembro já começamos a ofertar ao público. Além disso, estamos discutindo também a questão do monitoramento rápido de cobertura vacinal, que é uma estratégia feita após a multivacinação, para ver se realmente as crianças daquele território estão vacinadas”, disse. Ainda segundo Isiane, essas estratégias de monitoramentos começarão a ser realizadas pelos municípios também ainda em setembro.

Catapora – A partir da segunda quinzena deste mês, a SES passa a oferecer em toda a rede pública de saúde a vacina varicela (catapora) incluída na tetra viral, que também protegerá contra sarampo, caxumba e rubéola. A nova vacina vai compor o Calendário Nacional de Vacinação e será ofertada exclusivamente para crianças de 15 meses de idade que já tenham recebido a primeira dose da vacina tríplice viral. Com a inclusão da vacina, o Ministério da Saúde estima uma redução de 80% das hospitalizações por varicela.

A vacina tetra viral é segura, tem 97% de eficácia e raramente causa reações alérgicas. “Não haverá campanha de vacinação, pois a vacina tetra viral será disponibilizada na rotina dos serviços públicos em substituição à segunda dose da vacina tríplice viral. A vacina evita complicações, casos graves com internação e possível óbito, além da prevenção, controle e eliminação das doenças sarampo, caxumba e rubéola”, explicou Isiane.