João Pessoa
Feed de Notícias

SES realiza Curso de Regulação Médica para profissionais do Samu e da Rede de Urgência e Emergência

terça-feira, 27 de outubro de 2015 - 18:27 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Coordenação da Rede de Urgência e Emergência, em parceria com o Ministério da Saúde, iniciou nesta terça-feira (27), o Curso de Regulação Médica para 180 participantes, entre profissionais da Rede de Urgência Estadual. O Curso está sendo oferecido no auditório das Faculdades Facene/Famene, em Gramame, na Capital, das 8h às 18 h, nesta terça e quarta-feira (28).

Estão participando coordenadores das sete centrais de Regulação Médica do Samu de todo estado (João Pessoa, Campina Grande, Monteiro, Patos, Piancó, Sousa e Cajazeiras); do Samu da Capital e das 23 bases descentralizadas; diretores de hospitais e representantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Rodoviária Federal.

O objetivo do curso é fortalecer a Rede de Urgência e Emergência, qualificando e capacitando os profissionais para que possam oferecer uma assistência com maior qualidade ao usuário do Sistema Único de Saúde – SUS no direcionamento do fluxo, conforme a especialidade.

A coordenadora de Urgência e Emergência do Estado da SES, Rafaella Keyla, fez uma apresentação da Rede como está atualmente e mostrou a necessidade de se construir uma nova Rede para desafogar os hospitais de João Pessoa e da importância de se ter uma Central de Regulação para acabar com a peregrinação dos usuários. “Por meio da Central, será informada quantas vagas existem naquele momento da necessidade, e onde estão para que o paciente possa ser regulado de forma segura, evitando ficar de hospital em hospital”, disse.

Rafaella também falou da importância da humanização nos serviços da Atenção Básica. “Já escutei uma profissional de Unidade de Saúde da Família reclamando porque uma usuária ia todo dia verificar a pressão e fiquei pensando: será que esta pessoa não está querendo atenção? Será que não necessita somente de uma escuta? São estes detalhes que nós, profissionais de saúde, temos que ficar atentos e, desta forma, proporcionar um atendimento com mais cuidado. Isso tem que acontecer em toda rede e daí estarmos realizando este curso”, falou.

O consultor do Ministério da Saúde, Danilo Guimarães, que também é médico regulador e intervencionista do Samu, de Goiás, falou que “o mais importante neste curso é proporcionar o conhecimento da Rede de Atenção às Urgências e de como a regulação médica do Samu é inserida neste contexto”.

Sérgio Medeiros, que é médico regulador e intervencionista do Samu de Piancó e médico intervencionista do Samu de Santa Luzia, é um dos participantes. A expectativa dele é que o curso sirva como preparação para uma melhor triagem de quando deve ou não ser liberada a ambulância e definir qual o melhor local para encaminhar o paciente.

Outra participante do curso é a capitã Sandra, do Batalhão de Atendimento Pré-Hospitalar, do Corpo de Bombeiros. “Nós temos uma grande necessidade de ter equipes de saúde e cursos como este podem nos auxiliar nesta perspectiva de no futuro ter na Companhia uma regulação médica”, destacou.

Para Keilla Melo, chefe da Central de Informações Operacionais da Polícia Rodoviária Federal, o curso é um momento de união. “Serve para estreitar os laços entre as instituições, o que trará como consequência um resultado positivo nas emergências”, observou.

Nesta terça-feira (27), foram apresentados os temas: “Aspectos Históricos da Saúde Pública no Brasil”; “SUS – Princípios e Diretrizes”; “Rede de Atenção às Urgências”; “Aspectos Éticos, Legais e Legislação da Regulação Médica”; “Princípios da Regulação das Urgências”, entre outros.

Já nesta quarta-feira (28), serão ministrados os temas: “Etapas e Ferramentas da Regulação Médica”; “Transporte Interhospitalar”; “Regulação do Incidente com Múltiplas Vítimas”; “Humanização da Atenção às Urgências” e “Discussões de casos práticos e da Resolução do Conselho Federal de Medicina 2.110/2014 (estabelece critérios que buscam trazer melhorias na assistência oferecida, beneficiando, sobretudo, os pacientes)”.