Fale Conosco

9 de dezembro de 2012

SES promove 1º Seminário de Impacto do Trabalho Infantil na Saúde da Criança e do Adolescente



Nestas segunda e terça-feira (10 e 11), o Centro de Referência Estadual da Saúde do Trabalhador (Cerest), gerido pela Secretaria de Estado da Saúde, promove, em parceria com o Ministério Público do Trabalho, o 1º Seminário de Impacto do Trabalho Infantil na Saúde da Criança e do Adolescente, em Cajazeiras.

De acordo com a diretora geral do Cerest, Celeida Barros, o principal objetivo do seminário é a reflexão sobre as consequências dos agravos provocados pelo trabalho infantil na área da saúde. “Foram convidadas cerca de 120 pessoas, entre eles profissionais que atuam na área da saúde e da educação, representantes dos CRAS, dos CREAS, dos Conselhos Tutelares municipais, além dos profissionais do Ministério Público do Trabalho e da Superintendência do Trabalho e do Emprego. As discussões a serem realizadas têm o intuito de compreender os tipos de agravos ocorridos diante da exploração do trabalho infantil, seus respectivos impactos no setor da saúde, além da busca pelo fortalecimento do combate a esta prática tão prejudicial ao desenvolvimento de nossas crianças”.

Na programação do seminário, constam palestras do procurador Eduardo Varandas e da procuradora Marie Edilene, ambos do MPT. Eles proferem palestras com os temas “Trabalho Infantil: desconstruindo imagens e conceitos” e “A importância da intersetorialidade no enfrentamento ao trabalho infantil”, respectivamente. No dia 11, é dada a continuidade das palestras, entre elas “A importância em notificar e investigar e preenchimento da Ficha de Notificação, de acidentes fatais de acidentes fatais, graves e com crianças e adolescente”.

Celeida informou ainda que ao final do seminário será criado e apresentado um protocolo para os casos de trabalho infantil, para que os profissionais saibam notificar situações desse tipo ao Sistema de Informações de Agravos de Notificação (Sinam). “Pretendemos contribuir com o fortalecimento da Rede de Proteção da Criança e do Adolescente no âmbito do SUS”.

Ainda segundo a diretora do Cerest, os convites para participação no seminário foram encaminhados por setores da administração e da sociedade civil. “Quem ainda não se inscreveu, pode ir até local onde o seminário será realizado, durante esses dois dias, e efetuar seu credenciamento. Quanto maior a participação, mais multiplicadores da reflexão acerca do combate ao trabalho infantil”. Os trabalhos serão abertos às 8h30 pela gerente executiva da Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares.