Fale Conosco

23 de julho de 2009

SES investiga 25º caso suspeito de gripe A, em paciente de 69 anos



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está investigando mais um caso suspeito de gripe A (H1N1), no Estado. Um jornalista de 69 anos, morador de João Pessoa, foi atendido no Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), na Capital, nesta quinta-feira (23), com febre, tosse e dispnéia.

Por ser hipertenso e diabético, ele foi identificado como paciente com fatores de risco para complicações por influenza. Esta é a 25ª suspeita da nova gripe notificada na Paraíba, sendo que, até agora, só cinco foram confirmadas. Exames laboratoriais já descartaram 14 casos e outros seis estão sendo investigados.

A gerente de Resposta Rápida de SES, Diana Pinto, disse que o paciente começou a apresentar sintomas gripais no último domingo. Na quinta-feira, ele procurou um hospital particular da Capital, que o encaminhou ao HU, onde foi novamente avaliado.

“A amostra para exame laboratorial foi coletada, mas o paciente não foi medicado, porque a notificação ocorreu 48 horas após o início dos sintomas. Recomendamos que ele ficasse em isolamento hospitalar no HU, que é o hospital de referência, mas ele preferiu procurar um serviço privado e, isso, é um direito seu”, afirmou.

Vacina – Diana Pinto lembrou que a influenza (qualquer uma) causou 124 óbitos de pessoas com mais de 60 anos, na Paraíba, este ano, e que a vacina é o único meio de prevenir a doença e suas complicações. “Ainda não há vacina contra o vírus H1N1, mas há para a gripe sazonal, que mata do mesmo jeito.

Se as pessoas com mais de 60 anos se imunizarem podem evitar a doença e mortes”, alertou, acrescentando que idosos com mais de 60 anos estão no grupo de risco para complicações por gripe, juntamente com crianças menores de 2 anos, gestantes, imunodepressivos, hemoglobinopatas, diabéticos, obesos, hipertensos e pessoas com doenças cardíaca, pulmonar ou renal crônica.

A SES aguarda o resultado dos exames nas amostras de secreção de mais cinco pacientes: uma analista judiciária de 39 anos, moradora de João Pessoa; um pedreiro de 25 anos, morador do município de Tavares; uma dona-de-casa carioca de 24 anos, que está visitando a família em Campina Grande; um agricultor de 31 anos, morador de Bonito de Santa Fé, e um estudante universitário de 31 anos, morador de João Pessoa, que tem pneumopatia crônica e está internado no Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW).

Assessoria de Imprensa da SES-PB