João Pessoa
Feed de Notícias

SES inicia oficina de ações de vigilância para eventos de massa

segunda-feira, 24 de março de 2014 - 18:55 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) iniciou, na manhã desta segunda-feira (24), a Oficina de Coleta de Produtos e Amostras Biológicas e Investigação de Surtos para Eventos em Massa. O evento, que tem como objetivo fortalecer as ações de Vigilância Sanitária, Epidemiológica e Ambiental nos eventos em massa, reuniu no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor-PB) aproximadamente 80 profissionais da Vigilância Sanitária, Epidemiológica, do Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dos municípios de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Cabedelo, Conde, Campina Grande, Lucena e Rio Tinto. A oficina vai até próxima sexta-feira (28).

A mesa da abertura foi composta pela a diretora técnica do Lacen-PB, Gerlania Sarmento, a diretora da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), Glaciane Roland, Ivanildo Brasileiro, do Lacen-PB, e a gerente operacional de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Bernadete Moreira de Moura.

De acordo com Ivanildo Brasileiro, o evento não é voltado exclusivamente para a Copa do Mundo. “Essa oficina vai além da Copa. Ela é voltada para qualquer evento de massa, pois as vigilâncias e o Lacen-PB têm por obrigação levar aos municípios os procedimentos de coleta de amostras, já que esse ano a Paraíba vai receber muitos turistas, e com eles também poderão vir doenças”, explicou.

Estão sendo abordados na oficina temas como Coleta de Amostras e Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, Técnica, Condições de Coleta de Amostra, Amostra e Amostragem em Água para Hemodiálise, entre outros. Além disso, os participantes realizam debates e formam grupos para a construção do plano de ação. Segundo Gerlania Sarmento, a interação entre as vigilâncias é de suma importância para o bom resultado das ações. “O mais importante que está acontecendo aqui é a interação entre as vigilâncias epidemiológica, sanitária, ambiental, núcleos hospitalares e laboratório, pois o trabalho do Lacen-PB depende de quem coleta as amostras. Se elas não forem bem coletadas, sejam elas de alimentos, amostras biológicas, ou amostra de água, nós não vamos ter sucesso para elucidar o que estamos investigando. João Pessoa não é sede de Copa do Mundo, mas está entre duas sedes, então, pelas nossas belezas como também pelo maior São João do mundo, sabemos que vamos ser muito visitados, e devemos estar preparados para elucidar algum evento que por ventura venha a acontecer”, disse.

De acordo com a gerente de saúde da 1ª Gerência Regional, Jassiara Morais, os cinco dias de evento representam uma troca de experiências e conhecimentos em benefício da população. “Essa oficina vem para esclarecer e capacitar dentre as ações das vigilâncias, visando esses eventos de massa que estão chegando ao nosso país, e em especial aqui na Paraíba, assim podemos desenvolver ações práticas para lidar com o grande número de turistas que passarão pelo nosso estado”, concluiu.