Fale Conosco

24 de março de 2014

SES inicia oficina de ações de vigilância para eventos de massa



ses oficina de fortalecimento de acoes de vigilancia saude em grandes eventos foto antonio david 1 270x202 - SES inicia oficina de ações de vigilância para eventos de massaA Secretaria de Estado da Saúde (SES) iniciou, na manhã desta segunda-feira (24), a Oficina de Coleta de Produtos e Amostras Biológicas e Investigação de Surtos para Eventos em Massa. O evento, que tem como objetivo fortalecer as ações de Vigilância Sanitária, Epidemiológica e Ambiental nos eventos em massa, reuniu no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor-PB) aproximadamente 80 profissionais da Vigilância Sanitária, Epidemiológica, do Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dos municípios de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Cabedelo, Conde, Campina Grande, Lucena e Rio Tinto. A oficina vai até próxima sexta-feira (28).

A mesa da abertura foi composta pela a diretora técnica do Lacen-PB, Gerlania Sarmento, a diretora da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), Glaciane Roland, Ivanildo Brasileiro, do Lacen-PB, e a gerente operacional de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Bernadete Moreira de Moura.

De acordo com Ivanildo Brasileiro, o evento não é voltado exclusivamente para a Copa do Mundo. “Essa oficina vai além da Copa. Ela é voltada para qualquer evento de massa, pois as vigilâncias e o Lacen-PB têm por obrigação levar aos municípios os procedimentos de coleta de amostras, já que esse ano a Paraíba vai receber muitos turistas, e com eles também poderão vir doenças”, explicou.

ses oficina de fortalecimento de acoes de vigilancia saude em grandes eventos foto antonio david 5 270x202 - SES inicia oficina de ações de vigilância para eventos de massaEstão sendo abordados na oficina temas como Coleta de Amostras e Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, Técnica, Condições de Coleta de Amostra, Amostra e Amostragem em Água para Hemodiálise, entre outros. Além disso, os participantes realizam debates e formam grupos para a construção do plano de ação. Segundo Gerlania Sarmento, a interação entre as vigilâncias é de suma importância para o bom resultado das ações. “O mais importante que está acontecendo aqui é a interação entre as vigilâncias epidemiológica, sanitária, ambiental, núcleos hospitalares e laboratório, pois o trabalho do Lacen-PB depende de quem coleta as amostras. Se elas não forem bem coletadas, sejam elas de alimentos, amostras biológicas, ou amostra de água, nós não vamos ter sucesso para elucidar o que estamos investigando. João Pessoa não é sede de Copa do Mundo, mas está entre duas sedes, então, pelas nossas belezas como também pelo maior São João do mundo, sabemos que vamos ser muito visitados, e devemos estar preparados para elucidar algum evento que por ventura venha a acontecer”, disse.

De acordo com a gerente de saúde da 1ª Gerência Regional, Jassiara Morais, os cinco dias de evento representam uma troca de experiências e conhecimentos em benefício da população. “Essa oficina vem para esclarecer e capacitar dentre as ações das vigilâncias, visando esses eventos de massa que estão chegando ao nosso país, e em especial aqui na Paraíba, assim podemos desenvolver ações práticas para lidar com o grande número de turistas que passarão pelo nosso estado”, concluiu.