Fale Conosco

12 de março de 2012

SES e municípios realizam ações em comemoração ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose



Em todo o Estado da Paraíba, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) diagnosticou 1.087 casos novos de tuberculose em 2011. Desse total, 667 eram bacilíferos, que é a forma infectante da doença. Para reforçar o trabalho de orientação, prevenção e diagnóstico precoce da doença, a SES, em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde vai realizar ações durante a semana do Dia Mundial de Combate à Tuberculose, lembrado no dia 24 de março.

De acordo com os dados do Núcleo de Doenças Endêmicas da SES, a maior detecção aconteceu nos municípios prioritários para o Ministério da Saúde: João Pessoa, Campina Grande e Santa Rita.

Em 2010, dos 1.074 casos novos detectados, 57,3% nos casos registrados foram curados, mas 7,8% dos portadores da doença abandonaram o tratamento. Preocupado com o percentual de abandono e, levando em consideração a orientação do Ministério da Saúde, que preconiza a cura de 85% dos casos e o abandono de 5%, o Governo do Estado, por meio da SES está reimplantando o Tratamento Diretamente Observado (TOD), entre outras ações para melhorar os indicadores, com foco no usuário que é o elemento chave para o alcance das metas.

Além das 1.231 equipes de Saúde da Família (referências primárias), os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) podem conseguir o diagnóstico da tuberculose nas referências secundárias de Campina Grande e Patos ou na referência terciária, que é o Hospital Clementino Fraga.

De acordo com a chefe do Núcleo de Doenças Endêmicas, Mauricélia Holmes, a tuberculose atinge, principalmente, as pessoas em idade produtiva, entre os 15 e 49 anos. “A maioria é do sexo masculino porque, geralmente, está mais exposto na rua e no trabalho do que as mulheres. As doenças geralmente acontecem com a população de classe social baixa por causa das condições precárias de habitação e saúde”, observou.

Para prevenir a doença é necessário imunizar as crianças com a vacina BCG. Crianças soropositivas ou recém-nascidas que apresentam sinais ou sintomas de Aids não devem receber a vacina. A prevenção inclui evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados, e não utilizar objetos de pessoas contaminadas.

Programações – De 13 a 15 de março, acontecerá a sensibilização da comunidade nas emissoras de rádio. De 14 a 16 acontecerão atividades educativas nas Unidades de Saúde da Família. Dias 23 e 24 acontecerá entrevista da pneumologista nas principais emissoras da cidade. No dia 26 será feito o encerramento da semana de mobilização com uma caminhada nas principais ruas da cidade.

A Secretaria de Saúde de João Pessoa, em parceria com a SES vai realizar uma mobilização no próximo dia 23 no Ponto Cem Réis com panfletagem de material educativo e atendimento médico para suspeição de diagnóstico e verificação de sintomas respiratórios. Também será disponibilizado um técnico do Laboratório Central do Estado (Lacen) para verificar a existência do bacilo da tuberculose.

No Hospital Clementino Fraga, também no dia 23, será realizado um ato ecumênico durante a manhã, seguido por um café da manhã, peça teatral e ações sociais em parceria com o Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente (Cendac). Será montada uma tenda, onde haverá corte de cabelo, testes de glicemia, aferição de pressão e diagnóstico de sintomas de tuberculose.