João Pessoa
Feed de Notícias

SES e municípios iniciam campanha de multivacinação na segunda (7)

sexta-feira, 4 de junho de 2010 - 13:52 - Fotos: 
A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com os 223 municípios paraibanos, inicia nesta segunda-feira (7) a primeira etapa da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite, na zona rural. No sábado (12), acontecerá o ‘Dia D’ da campanha. A abertura oficial será às 8h30 no Hospital Infantil Arlinda Marques, em João Pessoa. A meta é vacinar, no mínimo, 95% das 317.982 crianças paraibanas menores de cinco anos contra a pólio. A campanha mobilizará 5.250 pessoas, distribuídas em 1.412 postos de vacinação, entre fixos e volantes.

O coordenador de Imunização da SES, Walter Albuquerque, explicou que o Ministério da Saúde enviou 400 mil doses da vacina contra a pólio e garantiu que o imunizante já foi entregue às 12 gerências regionais de saúde, que fizeram o repasse aos municípios. “Nós também já fizemos o trabalho de divulgação da campanha com a distribuição de cartazes e folders para serem afixados nos postos e distribuídos com a população”, disse Walter.

Na zona rural, os vacinadores irão percorrer as comunidades para imunizar as crianças, principalmente as que residem em locais de difícil acesso. Além da vacina contra a pólio, as crianças também poderão receber, nos postos fixos, outras vacinas que fazem parte do calendário de vacinação, como hepatite B, rotarivus, DPT, tríplice viral, tetra e pneumo 10.

Meta superada – Nas duas etapas realizadas ano passado, nos meses de junho e agosto, a Paraíba superou a meta de 95% preconizada pelo Ministério da Saúde, ao imunizar 99% e 100% das crianças menores de cinco anos contra a pólio, respectivamente. “Pedimos aos pais ou responsáveis que não esqueçam de levar o cartão de vacina das crianças para que possamos atualizá-lo”, disse Walter.

Sobre a pólio – Este é o 30º ano da Campanha Nacional de Vacinação contra a pólio e o 21º sem a doença no país. Walter Albuquerque explicou que a poliomielite (paralisia infantil) é uma doença infecto-contagiosa viral aguda que pode provocar sequelas permanentes ou levar à morte. O único reservatório da poliomielite é o homem. Ele disse que o vírus se instala e se multiplica no tubo digestivo e logo pode apresentar viremia, com a invasão do sistema nervoso central e ataque às células motoras.

Walter lembrou que as duas primeiras etapas da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite aconteceram em 1980 e que no ano seguinte, observou-se uma redução drástica no número de casos da doença. “Já tendo conquistado índices satisfatórios de coberturas vacinais contra a poliomielite na rotina da rede pública, o nosso desafio, agora, é lutar pela homogeneidade de coberturas adequadas em todo o país. Assim sendo, a meta agora é que todos os municípios brasileiros alcancem, de forma homogênea, coberturas mínimas de 95%”, disse Walter.

Da Assessoria de Imprensa da SESPB