Fale Conosco

17 de dezembro de 2012

SES divulga penúltimo boletim da dengue do ano com registro de 11.374 notificações da doença



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou nesta segunda-feira (17), o penúltimo boletim sobre os casos de dengue no Estado. Foram notificados 11.374 casos de dengue até o dia 15 de dezembro. Deste total 6.392 foram confirmados para Dengue Clássica; 2.531 descartados e 158 casos graves (119 Dengue clássica com complicações (DCC) e 39 Febre Hemorrágica da Dengue (FHD) e os demais casos seguem em investigação. O boletim informa que foram registrados 158 casos graves de dengue em 33 municípios, sendo 39 de FHD e 119 de DCC. Dez casos graves evoluíram para óbito, sendo dois de FHD e oito DCC. O último boletim epidemiológico da Dengue será divulgado na tarde do próximo dia 26.

A gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares, afirmou que é necessário manter os cuidados e as medidas preventivas para se evitar a proliferação do mosquito. “As ações devem permanecer de forma contínua durante esse mês de dezembro e início do ano de 2013  e o  olhar assistencial para o agravo deve ser permanente” destacou.

Ela explicou que os agentes de endemias dos municípios executam ações de campo de fundamental importância nos resultados do Levantamento de Índice Rápido (LIRAa). São esse técnicos que identificam quais são os depósitos predominantes (lixo,sucatas, entulhos e resto de construção)  do Aedes Aegypti, seguidos por depósitos de água a nível do  solo  a exemplo de pneus e outros materiais. Talita Tavares ressalta a importância de se desenvolver ações integradas de mobilização social e manejo ambiental com as demais secretarias  municipais para o controle mais efetivo da dengue.

Óbitos – De acordo com o boletim, não foi registrado nenhum óbito por dengue nesta semana epidemiológica, que compreende o período de 9 a 15 de dezembro. Talita Tavares voltou a destacar que a investigação dos óbitos é de responsabilidade dos municípios e segue as orientações do protocolo de investigação de óbitos de dengue do Ministério da Saúde. “Cabe ao Estado acompanhar a discussão de encerramento tanto dos óbitos como dos casos grave da doença”, explicou Talita Tavares.

Sobre a doença- A dengue é uma doença dinâmica que pode evoluir rapidamente de uma forma para outra.  Assim, num quadro de dengue clássica, em dois ou três dias podem surgir sangramentos e sinais de alerta sugestivos de maior gravidade. Daí surge à necessidade da notificação dos casos graves em até 24 horas de acordo com a Portaria 104 do Ministério da Saúde. Esses dados devem ser comunicados ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), pelo telefone (83) 8828-2522 (plantão 24 horas).